Cielo vai à final dos 50 m livre com índice para Mundial

Cesar Cielo faz índice para o Mundial duas vezes

No Troféu José Finkel, em São Paulo, o velocista foi o mais rápido das semifinais (21s19) e ainda fechou a noite com ouro e recorde sul-americano no 4×50 m livre São Paulo – O velocista Cesar Cielo, do Flamengo, foi o mais rápido das semifinais dos 50 m livre nesta segunda-feira (20/8), com 21s19, na piscina do Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo, no Troféu José Finkel. Cielo fez índice, de 21s29, para o Mundial de Piscina Curta de Istambul, em dezembro, duas vezes no mesmo dia. Nas eliminatórias, pela manhã, nadou os 50 m em exatos 21s29. A final dos 50 m livre será nesta terça-feira (21/8), num programa de provas que terá início às 17h30. Cielo ainda fechou o primeiro dia de competições com ouro e recorde sul-americano no revezamento 4×50 m livre. Cielo vai nadar a decisão do José Finkel com Nicholas Santos (21s40), Bruno Fratus (21s73), Daniel Orzechowski (22s00), Andre daudt (22s05), André Pereira (22s12), Gabriel Mangabeira (22s13) e Marcelo Chierighini (22s13). Os repórteres quiseram saber se a tristeza que sentiu por não trazer a medalha de ouro – ganhou bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, nos 50 m livre – já passou. “Não dá para viver do passado. Se ficar para baixo, o único prejudicado vou ser eu. 2016 é em casa. Não quero deixar a minha motivação cair, a minha capacidade técnica e o meu ritmo caírem, quero mostrar para os outros que estou vivo. Dá para sonhar com 20s9 amanhã e pensar no futuro. O passado serve de experiência mesmo. Não adianta ficar querendo mudar o passado, sonhando com o passado, porque o mais importante é sempre o próximo campeonato. Agora é pensar em 2016.” Cielo observou que os nadadores estão desgastados, depois da temporada olímpica. “Falei para o Nicholas(Nicholas Santos) que a gente quer levar a sério, mas estamos cansados… Vamos ter uma semana mais tranquila, nem tão rigorosa como tínhamos antes da Olimpíada. Aquecer menos,soltar mais”, disse Cielo. “Piscina curta é muito bacana. Gosto de nadar competições em curta. Tive muito sucesso em piscina de jardas nos Estados Unidos. Então vamos aproveitar, curtir um pouquinho a competição que, desta vez, não precisa ser tão sofrida. E tentar ajudar o Flamengo a ganhar.” Cesar Cielo disse que estava se sentindo bem e desacelerou no final – acha que ainda pode ganhar alguns centésimos, nadar na casa dos 20s9. “Por essa desacelerada que eu dei aí no final, acho que posso ganhar alguns centésimos. Fiquei feliz pelo Nicholas – fazia tempo que ele não nadava abaixo de 21s5. Bacana ver o grupo nadando bem, conseguindo achar raça. Acho que minha disputa amanhã vai ser com ele, tem uma grande saída, uma grande virada, fundamentos muito bons. Não posso só ficar pensando em nadar 20 segundos para não vacilar e perder para o Nicholas.”

Cesar Cielo e Nicholas Santos: dupla do Flamengo na final do Finkel

Revezamento: ouro e recorde continental Cesar Cielo abriu o revezamento 4×50 m livre com o tempo de 20s81, dando início ao caminho para o recorde sul-americano da prova em piscina curta, batido com os companheiros do Flamengo, Nicholas Santos, Bernardo Novaes e Thiago Sickert: 1min25s28. O Pinheiros ficou com a prata (1min26s89) e o Fluminense (1min28s76), com o bronze. “Optamos por uma estratégia camicase. Por causa das marolas, era importante nadarmos na frente. O importante foram os 21 segundos dos meninos, o Bernardo e o Thiago. Apesar de o Pinheiros ter tradição, o Flamengo vem ganhando esse revezamento desde 2010”, afirmou Cesar Cielo. O Flamengo fechou o dia na liderança da competição com 505 pontos, seguido pelo Minas Tênis Clube (443) e Corinthians (348). Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Audi, Gatorade e Arena.