Cielo tem orgulho de ser exemplo para brasileiros

`Fico feliz por saber que tive o papel de ajudar a incutir essa mentalidade (vencedora)´
São Paulo – Os nadadores do Pinheiros, que ganharam o Troféu Maria Lenk com grande superioridade, foram homenageados pelo clube, nesta quinta-feira, num encontro com a diretoria e a imprensa de São Paulo. O Pinheiros tem 16 dos 27 nadadores que formam a seleção brasileira que irá ao Mundial de Roma, em agosto. O campeão olímpico Cesar Cielo, que levou seis ouros no Maria Lenk, cinco deles com recorde sul-americano, estava entre os homenageados, ao lado de companheiros como Felipe França e Henrique Barbosa. O campeão olímpico dos 50 m livre foi apresentado como exemplo para a natação brasileira. “Fico feliz por saber que eu tive o papel de ajudar a incutir essa mentalidade, mas nesses resultados dos outros nadadores brasileiros está o trabalho duro de cada um deles”, disse referindo-se ao recorde mundial nos 50 m peito, de Felipe França e a também incrível atuação de Henrique Barbosa nos 100 m peito. Sobre o fato de o Brasil não ter muitas medalhas em Mundiais e de levar para Roma a maior seleção de todos os tempos, Cielo disse que espera bons resultados. `Acho que dessa vez não vamos ficar sem medalha. Pelo menos umas três podem vir para nós.´ Cielo observa que Roma pode até ser o Mundial da ‘ressaca olímpica’ – vários nadadores vão dar um tempo na temporada ou voltaram a nadar quase agora, como o multicampeão olímpico Michael Phelps. Mas os principais velocistas, como os franceses Fred Bousquet e Alain Bernard, e o australiano Eamon Sullivan estarão na prova. `Ano pós-olímpico é assim mesmo, um pouco mais difícil. O que me motiva a treinar é provar que posso nadar bem. Hoje já vejo os tempos baixos que estão sendo feitos como um incentivo. No ano passado, antes da Olimpíada, eu ficava bravo quando via os tempos caírem. Na minha cabeça não tenho mais dúvidas: estou indo para brigar por medalha no Mundial.´ Disputando o Maria Lenk ‘pesado’, de tanta rodagem na piscina e musculação, Cesar Cielo confessa que os resultados do torneio ajudaram na motivação para o Mundial. Terminou o campeonato com ouro nos 50 m livre (21s33) e medalhas de ouro e recordes sul-americano nos 50 m borboleta (23s42), nos 100 m livre (47s60) e nos revezamentos 4×50 m livre (1min26s42), 4×100 m medley (3min33s83) e 4×100 m livre (3min14s45). O campeão olímpico nos 50 m livre e medalhista de bronze nos 100 m livre nos Jogos de Pequim volta para Auburn, no Alabama, nos Estados Unidos, neste sábado. Retoma os treinos para o Mundial com o técnico australiano Brett Hawke. Sua próxima competição será o Maré Nostrum, em Barcelona (ESP) e Cannet (FRA), em junho. Cesar Cielo é atleta do EC Pinheiros e tem patrocínio da Arena e dos Correios.