Cesar Cielo visita Novos Cielos / Centro Olímpico e lança oficialmente Ano IV

O Ano IV do Novos Cielos apresenta projeto de natação consolidado

Os resultados do projeto Novos Cielos na piscina são a comprovação de que o trabalho esportivo feito com direcionamento técnico, por profissionais capacitados, em estrutura adequada e de forma continuada, rende frutos. Um bom exemplo é o último Paulista Infantil (11 a 13 anos), em que os Novos Cielos ficaram com o 2º lugar na classificação geral, com 34 medalhas (18 de ouro, 10 de prata e 6 de bronze), somando 716 pontos, atrás do Corinthians e na frente do Sesi, grupos mais antigos. Outro indicador: o Instituto Cesar Cielo qualificou o seu primeiro nadador, da categoria juvenil, para um Mundial, em Indianápolis, em julho/2017.

Foto: Osvaldo F./Contrapé
Cesar Cielo, Equipe Multidisciplinar e atletas do Novos Cielos / Centro Olímpico Ano IV

O Novos Cielos ainda é um projeto jovem, mas grande parte dos resultados vem de atletas que já estavam no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP) e ou desde o primeiro ano. Em seu Ano IV, aprovado pela Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, gerenciada pelo Ministério do Esporte, o Novos Cielos é um projeto do Instituto Cesar Cielo (ICC) – criado em 2010 com o objetivo de incentivar e aprimorar a prática da natação no Brasil. O Novos Cielos visa a saúde dos participantes, o hábito da prática esportiva, e a dar condições para que novos talentos sejam descobertos em boas condições de treino e competições.

São 135 crianças, adolescentes e jovens, que treinam e competem nas categorias Pré-Mirim, Mirim, Petiz, Infantil, Juvenil, Júnior e Sênior, separadas por níveis, dos 7 aos 21 anos. Eles não pagam para treinar e competir e o projeto ainda oferece 16 bolsas-auxílio (A – R$ 370,00; B – R$ 700,00 e C – R$ 975,00) para atletas federados, que competem, estudam e são assíduos. O projeto não beneficia atletas profissionais. Há uma preocupação com a metodologia adequada para cada categoria e uma ‘escadinha’ de formação, do Pré-Mirim ao Sênior.

Foto: Osvaldo F./Contrapé
Atletas da categoria Petiz do Novos Cielos / COTP – Ano IV

“O andamento do Ano IV está excelente. Estamos atendendo 135 atletas e não podemos parar. A captação para o Ano V já está aberta e vamos atuar para dar continuidade ao engajamento das empresas que nos apóiam e conhecem o projeto e por novas parcerias. O objetivo é aumentar o número de participantes para 200 e dobrar o número de profissionais envolvidos”, ressalta Alessandro Serrato, gerente do projeto Novos Cielos.

O hábito da prática esportiva não é disseminado no Brasil, embora seja importante para o futuro de crianças, adolescentes e jovens, independentemente deles se tornarem atletas profissionais. Se na elite da natação a obtenção de apoio financeiro é difícil, é mais ainda para as categorias de base.

O desenvolvimento do Novos Cielos tem base numa parceria do ICC com órgãos públicos e iniciativa privada. Tem a participação da Prefeitura de São Paulo, através do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), que proporciona as instalações – a piscina já foi usada e elogiada por atletas de elite como o próprio Cesar Cielo, campeão olímpico, mundial e recordista mundial dos 50 m e 100 m, estilo livre.

A Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal permite ao ICC atrair recursos para os Novos Cielos. A captação do dinheiro – o valor em execução no Ano IV é de R$ 792.689,97 – faz o projeto andar e os resultados aparecerem. A verba vem de empresas que direcionam parte do imposto devido ao desenvolvimento do esporte, como Atlas Schindler, Mattos Filho, HTH, Sabemi Seguradora e SporTV.

Foto: Osvaldo F./Contrapé
Equipe Multidisciplinar do Novos Cielos – Ano IV: Heleni, Alessandro, Cesar Cielo, Luiz, Paulo, Eric, Tamara, Drielle e Lucas.

Os recursos captados são investidos nos profissionais que atuam na beira da piscina, essenciais ao desenvolvimento do projeto. O quadro técnico tem a supervisão de Luiz Fernandes Barbosa, também o treinador das categorias Júnior e Sênior, e é formado por Drielle Morton (Pré-Mirim e Mirim), Tamara Rodrigues (Petiz), Eric Sona (Infantil), Paulo Onorato (Juvenil) e o estagiário Lucas Bulgarelli, do COTP. Respondem pela estruturação da rotina dos treinos esportivos (atividades teórica, prática e física) e acompanham os atletas em competições.

A equipe administrativa garante o bom andamento técnico do projeto, a divulgação para a sociedade, a visibilidade aos patrocinadores e o atendimento a exigências legais, como relatórios e prestação de contas (gestor, assistência técnica, jurídica, assessoria de imprensa e contábil).

Aprendendo a competir

Mas os atletas são os principais beneficiários. O dinheiro também é direcionado para a participação dos Novos Cielos em competições de São Paulo (estadual) e nacionais – os atletas de todas as categorias vivenciam, desde pequenos, o ambiente dos torneios de natação –, em gastos com transporte, hospedagem, alimentação etc. A verba ainda é usada para a compra de uniformes, toucas e materiais e equipamentos esportivos.

Foto: Osvaldo F./Contrapé
Atleta do Novos Cielos / COTP – Ano IV durante o treinamento

O Brasileiro Infantil, em novembro, é uma das futuras competições do grupo, que vai brigar por pódio. Matheus Assunção é um dos candidatos ao pódio nos 200 m borboleta e nos 200 m livre. “Estou treinando muito porque meus principais adversários são muito fortes. Tem atletas do Coritibano, do Serc/São Caetano, do Corinthians… Baixei os meus tempos no Regional nos 1.500 m, nos 400 m livre e nos 200 m borboleta. Melhorei demais desde que cheguei aqui. No Petiz eu nem sabia se ia querer levar a natação, mas eu estou vendo que posso seguir carreira na natação”, afirma Matheus, de 13 anos.

Oportunidade de ser campeão na vida

Cesar Cielo, campeão olímpico, tricampeão mundial e recordista mundial dos 50 m livre (é dono de 17 medalhas ganhas em Mundiais, de três medalhas olímpicas e 7 conquistadas em Pan-Americanos), criou o ICC para ‘devolver’ um pouco do sucesso que obteve com a natação. Está sempre em contato com os integrantes do projeto e deixou uma mensagem. Não sabe se o Novos Cielos terá campeões mundiais e olímpicos, mas acha que o esporte ajuda a formar cidadãos e pode abrir outras portas, como uma bolsa de estudos em universidades no Brasil e no exterior.

Foto: Osvaldo F./Contrapé
Cesar Cielo autografando a touca de um dos atletas do Novos Cielos / COTP – Ano IV

“O esporte é dedicação o tempo todo, é organização e cada um que veste a camisa é embaixador do Instituto. Eu espero que tenham o comportamento de campeões não só na piscina se dedicando ao esporte, mas tirando boas notas na escola, sendo pessoas honestas, íntegras, fazendo o certo quando ninguém está vendo – o certo é certo o tempo inteiro. Se vai sair daqui um campeão olímpico ou mundial eu não sei. Mas pode ser uma oportunidade – não conheço nenhum projeto de natação tão forte como o nosso, que pense tanto no atleta na parte de competição, de treinamento e de escola como a gente pensa. Então, aproveitem a oportunidade – e foi difícil chegar até aqui – e pensem nisso enquanto treinam. Sempre espero que a gente faça um grande trabalho, que vocês sejam grandes nadadores, grandes estudantes e representem o Instituto com muito orgulho.”

Para o núcleo do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, o Novos Cielos – Ano IV, é uma parceria entre o Instituto Cesar Cielo, o governo federal – por meio da Lei de Incentivo ao Esporte -, a Prefeitura de São Paulo e os patrocinadores Atlas Schindler, HTH, Mattos Filho, Sabemi Seguradora e SporTV.


CONTRAPÉ DE JORNALISMO – Heleni Felippe (MTB 13.507), e-mail: heleni@contrape.com.br, Tel.: (11) 3871 3708, (11) 7807 9058.