Cesar Cielo vai brigar por medalha para o Brasil nos 50 m borboleta

O campeão mundial e olímpico disse que está em Xangai ´para nadar rápido´ ao voltar a fazer o melhor tempo da prova nas semifinais deste domingo
São Paulo – Cesar Cielo avançou para a decisão dos 50 m borboleta no Mundial de Desportos Aquáticos, ao cravar o melhor tempo das semifinais da prova, neste domingo (24/7), no Centro Oriental de Esportes, em Xangai, China. Cielo fez o tempo de 23s19 e se classificou para a decisão de medalhas na distância. A final dos 50 m borboleta será disputada nesta segunda-feira, às 7 horas (horário de Brasília). Nas eliminatórias, Cielo já havia obtido a melhor marca, com 23s26. O velocista brasileiro, campeão olímpico e mundial, lidera o ranking mundial dos 50 m borboleta em 2011 até agora, com o tempo de 22s98, feito no Open de Paris, em junho. Cielo nadou na segunda série, na raia 4, e se classificou para a final à frente do australiano Geoff Huegill (23s26), do francês Florent Manaudou (23s20, segundo e terceiro colocados nas semifinais). Outro francês que sempre o brasileiro encontra nas decisões das provas de velocidade, Fred Bousquet, obteve a última vaga para a final, com o oitavo tempo (23s42). Outros que estarão na decisão: Jason Dunford, do Quênia (23s34), Steffen Deibler, da Alemanha (23s39), Andriy Govorov, da Ucrânia (23s39) e Matthew Targettt, da Austrália (23s41). Alguns atletas importantes como o campeão da prova no Mundial de Roma/2009, o sérvio Milorad Cavic, e o sul-africano Roland Shoeman ficaram fora da final. Cavic obteve o 12º tempo das semifinais (23s59) e Shoeman o 9º (23s48). “Foi uma prova bem balanceada. Tem umas coisas para melhorar para amanhã. Acho que os meus primeiros  25 metros foram bem ruinzinhos nas semifinais. Na final, tenho de conseguir mais ou menos o mesmo tempo que fiz em Paris, os 22s alto (22s98) para brigar por uma medalha”, afirmou. Cielo não fixou tempo. “Eu quero é nadar bem, tocar na borda, ter a certeza de que eu fiz uma boa prova e aí sim olhar o tempo. Quero fazer uma prova mais técnica, mais certa mesmo e deixar o tempo acontecer. Hoje, não é que eu errei, mas não gostei da minha saída.” Descartou o favoritismo absoluto na prova. “Está todo mundo muito perto, do primeiro ao oitavo, não tem favorito absoluto. Cinquenta não tem favorito. Quem acertar tudo vai levar.” Cielo, que não nadou o revezamento 4×100 m livre – não foi escalado pelos técnicos para priorizar a briga por medalha nos 50 m borboleta – disse que o importante “foi o Brasil ter se classificado para a Olimpíada” com a nona posição obtida. E ainda observou que “é um revezamento muito novo e que, em um ano, poderá brigar por medalha”. Cielo acha que dificilmente o Brasil teria chances de medalha em Xangai com o revezamento. Após as eliminatórias e sua estreia na competição, pela manhã, Cielo disse que não conseguiu imaginar sua vida sem a natação e sem os companheiros da seleção quando teve de passar pela CAS para justificar resultado positivo em exame antidoping. Observou que está liberando a energia guardada durante muito tempo. Se disse orgulhoso e de cabeça erguida por estar em Xangai. “Estou feliz por estar aqui, por sentir essa adrenalina outra vez. Tentei imaginar minha vida sem isso e abriu um buraco enorme no meu peito. Dar mais valor ao que eu tenho na vida foi a grande lição que Deus me deu. As medalhas são sem dúvida grandes conquistas, mas quando eu estiver com 40, 50 anos quero lembrar essa família que eu tenho e dos bons momentos que vão ficar guardados. O que tenho na piscina é ´impagável´. Fisicamente estou muito bem, mentalmente ainda não estou 100%”, disse.”Mas estou voltando a ficar perigoso”, brincou. Cielo afirmou que “nadar rápido” é a forma que tem para retribuir estar disputando o Mundial. “Não sei se vou ganhar, mas estou feliz de estar aqui e isso é o que importa. Mudou muito a minha percepção do que é realmente importante na vida. Para a molecada que está começando eu diria para ter muita persistência e que agüente firme. Nesse mês eu vi que agüento muita coisa e estou me sentindo uma pessoa que está com o pé muito firme no chão”, ressaltou, na zona mista, em Xangai. Cesar Cielo, nadador do Flamengo e do Projeto Rumo ao Ouro em 2016, o P.R.O. 16,  ainda competirá nos 50 m e nos 100 m livre em Xangai, provas em que é o atual campeão mundial. Cielo, que também é o recordista mundial das duas distâncias, fará as eliminatórias dos 100 m livre na terça-feira e a dos 50 m livre na quinta-feira. O técnico Alberto Silva, que orienta Cielo no P.R.O. 16 e na seleção brasileira de natação, disse que confia “na força mental” do velocista, apesar de a audiência da CAS ter ocorrido em pleno período de polimento. “Ele cumpriu bem os treinos e vem demonstrando estar bem aqui em Xangai.” Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Arena e Gatorade.