Cesar Cielo cumpre objetivo com boa atuação no Troféu Maria Lenk

O campeão olímpico mostrou que está bem ao conquistar quatro medalhas com bons tempos para a fase da temporada; a marca de 21s79 nos 50 m livre o colocou em 6º no ranking mundial
Cesar Cielo cumpre objetivo para a época do ano no Troféu Maria Lenk/2017
Cesar Cielo mostrou que está muito bem em seu retorno às competições no Troféu Maria Lenk, o principal campeonato brasileiro de clubes da natação, realizado em maio, no Rio de Janeiro. Os bons resultados obtidos e ver as arquibancadas do Parque Aquático Maria Lenk cheias nos dias de decisão deixaram Cielo otimista com o que ele e a seleção podem fazer no 17º Mundial de Budapeste, na Hungria, de 23 a 30 de julho. O único campeão olímpico da natação do Brasil, dono de 16 medalhas conquistadas em Mundiais, terminou o Troféu Maria Lenk com quatro medalhas: ouro no revezamento 4×50 m livre com a equipe do Pinheiros, prata nos 50 m livre (com o bom tempo de 21s79, 6ª marca do ranking mundial no ano) e bronze nos 50 m borboleta e nos 100 m livre. Cielo ainda ajudou o Pinheiros a conquistar o 16º título nacional do clube, que é o maior vencedor do Troféu Maria Lenk. “Ver a arquibancada cheia, com bons resultados como os do Maria Lenk, a criançada vindo assistir a gente, mostra que a natação está viva. Essa minha volta foi justificada. Tudo o que aconteceu me deixou muito feliz e satisfeito. Tentei mostrar para a molecada que é com muito treino, dedicação que se chega lá. Estamos prontos para levar a natação para os bons caminhos. Espero que no Mundial a gente mostre que está com o coração pulsando”, disse Cielo. Ao analisar os seus resultados fez um balanço positivo. “Com três meses de treino, ficar nove meses sem treinar, doze meses sem competir em alto nível, está bom. Cada vez que eu estou caindo na água, estou melhorando. É tentar nadar sempre na casa dos 21 segundos na preparação para o Mundial.” No revezamento 4×50 m livre, Cielo nadou com Gabriel Silva Santos, Marcelo Chierighini e Pedro Henrique Silva. O grupo marcou 1m27s15. Na segunda prova da competição, os 100 m livre, Cielo ficou com a terceira posição em 48s11 – comemorou o fato de ter nadado na casa dos 48 segundos. A terceira prova foi os 50 m borboleta e novamente ficou com o bronze, em 23s22. E na sua principal prova, os 50 m livre, em que é campeão olímpico, tricampeão mundial e recordista mundial (20s91), Cielo fez o bom tempo de 21s79 para ficar com a prata. “Estou empolgado para o futuro. Com esse tempo eu faria final na Olimpíada no ano passado”, disse Cielo. Além do retorno às competições, Cesar Cielo criou e acompanha o Instituto Cesar Cielo (ICC), que atua no projeto Novos Cielos, um deles em sua cidade natal, Santa Bárbara D’Oeste, de cunho social, e outro em São Paulo, em parceria com o Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), de formação de atletas. Cesar Cielo é atleta do Pinheiros e tem apoio da Unimed.
Cesar Cielo acena para o público nas arquibancadas