Cesar Cielo bate recorde dos 50 m borboleta

Campeão olímpico no estilo livre ganha a sua terceira medalha de ouro no Troféu Maria Lenk e pulveriza marca do continente na prova.
São Paulo – César Cielo bateu o recorde dos 50 m borboleta, com o tempo de 23s42, nesta sexta-feira, no Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro. Foi a terceira medalha de ouro ganha pelo nadador na principal competição nacional  – Cielo venceu os 50 m livre, na primeira etapa, e integrou o revezamento 4×50 m livre do Pinheiros, na segunda etapa (também com recorde sul-americano). Nicolas dos Santos, companheiro de clube de Cielo, também nadou abaixo do recorde: 23s43. Caio Márcio, que caiu na piscina sozinho porque está sem clube, fez 23s44. Apenas um centésimo de segundo separou os competidores, o que mostra a incrível evolução da natação brasileira na prova. Nas eliminatórias, na quinta-feira, o recorde já havia caído duas vezes. César Cielo nadou os 50 m borboleta em 23s49 e Guilherme Roth dos Santos fez a prova em 23s46. O recorde anterior pertencia a Fernando Scherer, o Xuxa, desde 2005. Nesta sexta-feira, Guilherme Roth foi o terceiro na decisão, com 23s64. Com os tempos, Cielo e Nicolas ficaram com as duas vagas nos 50 m borboleta para o Mundial de Roma, de 17 de julho a 22 de agosto. “Na verdade, eu tentei fazer o meu melhor. Controlei a minha prova”, acentuou Cielo. “Mas a diferença foi muito pequena, um segundo só à frente. Hoje, a prova foi minha”, acrescentou o nadador, de 22 anos e 1,96 m, referindo-se à véspera, em que o recorde que bateu durou apenas alguns minutos. O campeão olímpico nos 50 metros livre está fazendo tempos bons para esta fase do ano já que todo o seu treino está voltado para o Mundial de Roma. “Esta competição está sendo uma surpresa para mim, mas uma surpresa legal, é claro. A prova teve um nível muito bom para a natação brasileira”, disse Cielo, observando que os seus resultados no Maria Lenk servem como estímulo para seguir treinando. Cielo que está testando os maiôs da empresa italiana Arena, deixou a piscina do Maria Lenk nesta sexta-feira dizendo “acho que é esse o que eu vou usar no Mundial”. Mas o nadador observou que a escolha do maiô é apenas um detalhe. “Vou ter de me concentrar na minha preparação.” Depois do Maria Lenk, o nadador volta para Auburn, no Alabama, Estados Unidos, para seguir treinando com o técnico australiano Brett Hawke. O velocista ainda vai nadar os 100 m livre no Maria Lenk, além dos dois revezamentos 4×100 m medley e 4×100 m livre do Clube Pinheiros. As eliminatórias dos 100 m livre serão neste sábado, a partir das 17 horas. E as finais no domingo, a partir das 10 horas. Cesar Cielo é atleta do EC Pinheiros e tem patrocínio da Arena e dos Correios.