“A melhor medalha é a do revezamento”, comemora Cesar Cielo a prata do Mundial de Budapeste

“A melhor medalha é a medalha de revezamento. Como é bom ganhar com os amigos! Obrigado @gabrielssantos1 @mchierighini @brunofratus é uma honra representar o Brasil com voces! #selecaobrasileira #4x100livre #natacao #swimming“, publicou Cesar Cielo nas redes sociais, após a importante conquista da seleção brasileira no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, na Hungria, no domingo, dia 23/7/2017.

O Brasil mostrou a força dos seus velocistas ao disputar a medalha de ouro, braçada a braçada com os Estados Unidos, com Gabriel Santos, Marcelo Chierighini, Cesar Cielo e Bruno Fratus, na ordem em que nadaram na prova. O Brasil ficou com a medalha de prata no revezamento 4×100 m do Mundial de Budapeste com 3min10s34, uma diferença minúscula para os americanos, de 0s28 (3min10s06). A Hungria ganhou a medalha de bronze nadando em casa (3min11s99).

 

Brasil leva prata no revezamento com Gabriel, Bruno Fratus, Cesar Cielo e Marcelo Chieriguini (Foto: Satiro Sodré/SS Press)

Brasil leva prata no revezamento com Gabriel, Bruno Fratus, Cesar Cielo e Marcelo Chieriguini (Foto: Satiro Sodré/SS Press)

“Para mim, pessoalmente, foi um desafio. Eu estava treinando, desde fevereiro, só para os 50 m e nadar ao lado dos caras que estão na pegada desde a Olimpíada… Eu estava ansioso pra caramba. Esses três aqui são… Eles são os caras. Depois de um ano difícil para mim, não ter iso para a Olimpíada e o Brasil não ter pego nenhuma medalha na Olimpíada… O fato é que o 4×100 m livre é a prova mais importante da natação, prova em que a gente mostra a força da equipe. Eu achei que não iria mais pegar uma medalha no 4×100 livre na minha carreira… Essa geração, só tenho a agradecer. E é bom saber que essa geração vai representar o Brasil até 2024”, disse Cielo.

O primeiro nadador do time foi Gabriel, que fez 48s30 e passou em terceiro, atrás de EUA e Hungria. Marcelo Chierighini veio em seguida e ganhou o segundo lugar terminando sua passagem em 46s85. O terceiro homem foi Cesar Cielo, que encostou no time americano com sua parcial de 48s01. Bruno Fratus, o último nadador, brigou com o americano Nathan Adrian até os metros finais, fez 47s18, sete centésimos mais forte que o americano, mas o Brasil foi prata, muito pertinho da favorita equipe dos EUA.

http://sportv.globo.com/esportes-aquaticos/videos/v/cielo-e-fratus-se-emocionam-com-prata-da-equipe-brasileira-dos-4x100m-em-budapeste/6027234/

 https://glo.bo/2trQbyg

 

O pódio do revezamento 4x100 m

O pódio do revezamento 4×100 m. (Foto: Satiro Sodré/SS Press)