Início

O esporte estava no caminho de Cesar Cielo, desde bem cedo. Era bem pequeno quando acompanhava a mãe, Flávia, professora de Educação Física, às aulas de natação que ela ministrava no Clube Barbarense. Ainda menino, experimentou o judô. Como era bem maior que os garotos de sua idade competia contra atletas de  categorias superiores e perdia, o que o fez desistir da modalidade. O vôlei veio quando cursava o ensino fundamental. A convite de um professor, que também era técnico da cidade  de Americana, tentou a modalidade – era alto, tinha biótipo adequado. Jogava bem, mas nadava melhor ainda. E já começava a ter resultados muito bons na natação.

Aprendeu a nadar por sugestão do pai. A idéia surgiu quando seguia para a praia numa viagem com a família. Filho do pediatra Cesar Cielo e da professora de Educação Física  Flávia Brito Lira Cielo o esporte era uma herança familiar. Na piscina, descobriu sua grande paixão. Nem sabia que era um jovem talento quando começou a nadar, no Esporte Clube  Barbarense.

Inspiração

Mas a inspiração e o estímulo para seguir na natação vieram com a vitória. Ainda menino, Cesar Cielo gostou de vencer.

“Acho que busquei a inspiração na vitória. Continuei a  nadar, quando eu ainda era criança, porque eu estava ganhando. Minha primeira conquista veio quando eu tinha 8 anos, nadando uma prova dos 25 metros livre, num Festival do  Barbarense. Fiz os 25 metros em 18 segundos ou 19 segundos, mas o que me inspirou a continuar nadando foi chegar em primeiro”, relembra.

 

Share