Cesar Cielo é indicado ao Prêmio Brasil Olímpico como Atleta da Torcida

Cesar Cielo usa touca do Graac no Maria Lenk e participa de Prova da Superação
Cesar Cielo usa touca do Graac no Maria Lenk em Prova da Superação
  O campeão olímpico e tricampeão mundial dos 50 m livre está na lista da nova categoria do COB para premiar atletas que marcaram o ano pelo desempenho, atitudes e conduta São Paulo – O nadador Cesar Cielo, multimedalhista olímpico e mundial, está na lista dos indicados pelo Prêmio Brasil Olímpico na categoria Atleta da Torcida, criada este ano para homenagear atletas que, além de campeões nas modalidades que praticam, tenham envolvimento com causas e projetos sociais – em 2008, 2009 e 2001, o nadador foi eleito pelo COB o melhor Atleta do Ano. Cesar Cielo está de partida para Doha, no Catar, onde vai disputar, de 3 a 7 de dezembro, o Mundial em Piscina Curta – vai nadar os 50 m e os 100 m livre como provas individuais e integrar os dois revezamentos 4×100 m livre e 4×100 m medley do Brasil. O novo troféu para o Atleta da Torcida será entregue na cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, dia 16 de dezembro, no Theatro Municipal do Rio, e o vencedor será eleito por votação popular no Facebook e Twitter. Cada conta nessas redes sociais dá direito a um voto. O torcedor deve postar em seu perfil pessoal a hashtag (#) do seu ídolo. O atleta com a # mais postada levará para casa um prêmio no valor de R$ 30 mil. As explicações de como votar estão no site do COB: http://www.cob.org.br/pbo. E são as seguintes para o voto ser de Cesar Cielo: Clique no botão para votar diretamente em sua conta do Twitter ou use o #EuvotoPBOCesar, direto na sua conta; 3 – Para votar no Facebook, faça um post a partir do seu perfil usando o #EuvotoPBOCesar. Cada perfil tem direito a apenas um voto. São 12 os atletas, seis homens e seis mulheres, que concorrem à premiação. Segundo a justificativa do prêmio, são atletas que marcaram o esporte brasileiro em 2014 pelo desempenho esportivo, atitudes e condutas, exemplo de superação, conquista inédita ou proximidade e identificação com o público. No perfil de Cesar Cielo está citada a ação que o nadador desenvolveu no Maria Lenk. Cesar Cielo usou uma touca na cor da pele para simular um visual careca e chamar a atenção para a causa do combate ao câncer infantil, defendida pelo GRAACC – Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer. A touca usada por Cielo na ‘Prova de Superação’ foi leiloada e outras vendidas pelo site Ídolos Eternos. Mas Cesar Cielo também criou o Instituto Cesar Cielo, que, atualmente, mantém o projeto Novos Cielos, com 84 crianças e jovens, de 8 a 18 anos, no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa da Prefeitura de São Paulo, parceria com a Lei de Incentivo aos Esportes do Governo Federal. Cesar Cielo é atleta da Fiat/Minas, equipe de natação do Minas Tênis Clube, e tem patrocínio de Gatorade, adidas, Embratel, Furnas, Fiat e Correios.

Cesar Cielo testa treinos em torneio Master, no Arizona

Atleta da Fiat/Minas está perto de seguir para o Mundial em Piscina Curta de Doha, maior desafio do segundo semestre: “Vou para buscar os melhores tempos da minha vida
Master mede treinos para Mundial de Doha em Piscina Curta
Master mede treinos para Mundial de Doha em Piscina Curta
São Paulo – Cesar Cielo, nadador da Fiat/Minas e multimedalhista em Mundiais, entra nas semanas finais da preparação para o torneio mais importante do segundo semestre. O Mundial em Piscina Curta de Doha, no Catar, de 3 a 7 de dezembro, será o desafio de Cielo nos 50 m e nos 100 m do estilo livre e ainda nos revezamentos 4×100 m livre e 4×100 m medley, com a seleção brasileira. O Master, no fim de semana (15 e 16/11), na Arizona State University, servirá como teste. Cielo está treinando em Scottsdale, no Arizona, há três meses e aproveita a competição para pôr à prova o período em que trabalhou com o técnico Scott Goodrich, seu parceiro no tricampeonato mundial dos 50 m livre, em piscina olímpica, em Barcelona/2013. “Temos feito simulações nos treinos, mas é sempre bom uma tomada de tempo em competição – escolhemos uma que fosse em metros e não em jardas – para ver se eu preciso descansar mais nesta fase final. Penso em nadar o mais perto possível do que fiz no Finkel, mas ainda sem estar polido e raspado”, disse Cesar Cielo. No Troféu José Finkel, em Guaratinguetá, em setembro, Cielo ganhou os 50 m livre com o tempo de 20s72 – fez 20s68, nas eliminatórias – e os 100 m livre em 46s08. Com as marcas, ocupa o primeiro lugar no ranking mundial da Fina em piscina curta nas duas distâncias. “O pessoal só nadou mesmo as etapas de Copa do Mundo até agora e acho que ninguém estava ainda com toda a força. Vamos ver depois da seletiva australiana e das competições da Europa”, disse Cielo, que nos 50 m livre, com 20s68 (de 1/9/2014), aparece à frente dos russos Evgeny Sedow (20s85) e Oleg Tihkobaev (20s97), tempos feitos no último dia 7, e do americano Josh Schneider (21s07, de 27/8). Lidera nos 100 m (46s08), seguido pelo sul-africano Chad Le Clos (46s24) e o francês Florent Manadou (46s48).
Cielo quer fazer os melhores tempos da vida no Mundial
Cielo quer fazer os melhores tempos da vida no Mundial
Para o Mundial, Cielo adotou a estratégia de abrir mão dos 50 m borboleta e focar os 50 m livre e os 100 m livre como suas provas individuais. “Vou para buscar os melhores tempos da minha vida e para ajudar o Brasil o máximo que eu puder nos revezamentos”, afirmou Cielo, que também quer ver uma boa apresentação dos colegas da Fiat/Minas. Neste Mundial em Piscina Curta, a equipe terá, além de Cesar Cielo, Henrique Martins, Marcos Macedo e Manuella Lyrio. Casa Mal-Assombrada O nadador do Minas Tênis Clube, da equipe Fiat/Minas, não tem tido tempo para diversões desde que deixou Belo Horizonte para treinar para o Mundial. Não conseguiu acompanhar jogos de futebol americano, modalidade que gosta de seguir, ou de outros esportes. “Com a agenda da semana é impossível fazer qualquer coisa que não seja treinar, comer e descansar para treinar. No fim de semana, eu tento fazer algo, me distrair com as atrações mais próximas.” Cielo visitou a Casa Mal-Assombrada de Alice Cooper (astro do rock horror show), “a melhor dos Estados Unidos”, como é anunciada a atração, em Phoenix, e disse que a cenografia, os efeitos especiais e a atuação de atores que o público encontra no tour de 40 minutos – “com muitos zumbis assustadores” – são impressionantes. “Só estou fazendo o que está muito perto. E a Casa Mal-Assombrada é bem-feita. Tinha fila de até duas horas para entrar.” Todas as medalhas Das 11 medalhas que conquistou em Mundiais, oito delas de ouro e em provas individuais, duas são em piscina curta (25 metros), de Dubai/2010 – nos 50 m livre (20s51) e nos 100 m livre (45s74), ambas com recordes sul-americanos que perduram ainda hoje. A primeira medalha de Cielo em um Mundial vem da piscina curta – de prata, em Indianápolis/2004, com o revezamento 4×100 m livre. Tem mais dois bronzes com os revezamentos do Brasil, conquistados em 2010 (4×100 m livre e 4×100 m medley). As outras seis medalhas foram ganhas em Mundiais de piscina de 50 m (Roma/2009, Xangai/2011 e Barcelona/2013). Cesar Cielo é atleta da Fiat/Minas, equipe de natação do Minas Tênis Clube, e tem patrocínio de Gatorade, adidas, Embratel, Furnas, Fiat e Correios.