Na rota para Londres, Cielo volta ao México para treino em altitude

Campeão olímpico e mundial escolhe La Loma, em San Luís Potosi, onde fez a aclimatação antes do Pan, para dar sequência à preparação com companheiros do PRO 16 São Paulo – O campeão olímpico Cesar Cielo dará sequência aos seus treinamentos para os Jogos de Londres na altitude de San Luis Potosi, no México, a partir desta quarta-feira (18/1). Cielo e seus companheiros do Projeto Rumo ao Ouro em 2016 (PRO 16) seguiram para o Centro de Treinamento de La Loma, mesmo local em que os nadadores do Brasil fizeram a aclimatação para os Jogos Pan-Americanos. “Escolhemos o local por conhecermos a estrutura, as condições que o centro de treinamento ofereceu antes do Pan. Temos confiança no que vamos encontrar em termos de equipamentos, tanto na piscina, coberta, quanto na parte de musculação. O local, como um todo, atendeu bem às nossas necessidades. É importante nos sentirmos bem”, afirmou Cielo, que embarcou para o México na madrugada desta quarta-feira (18/1). Cielo viajou acompanhado dos integrantes da comissão técnica do PRO 16, o técnico Alberto Silva, o Albertinho, também da seleção brasileira, o preparador físico Rafael Rocamora, o fisiologista Nathan Alves Ferreira Cunha e o médico Gustavo Magliocca. Além de Cielo, que tem índice olímpico para os 50 m livre e os 100 m livre, seguiram no grupo de nadadores seus companheiros de seleção brasileira Thiago Pereira e Leonardo de Deus e os demais integrantes do PRO 16 – Henrique Barbosa, Nicholas dos Santos, Tales Cerdeira e Vinícius Waked. “A programação incluía um camping de treinamento nesta época do ano. Como todos gostaram da estrutura encontrada em La Loma quando fizemos a aclimatação para os Jogos Pan-Americanos e como lá temos condições de fazer um trabalho tanto para velocidade quanto para meio fundo, foi o local escolhido para esse treinamento”, explicou Albertinho. “Não pesou o fato de ser na altitude, mas isso acaba ajudando ainda mais, é um desafio extra. O camping é importante para que a cabeça do grupo fique apenas no treinamento”, completou Albertinho, que quer concentração total na preparação. Os lanterninhas Cielo observa que esta é uma fase que exige foco mesmo, de treinos muito pesados, em que os velocistas, como ele e Nicholas dos Santos, ainda não estão rápidos. “Já sei que eu e o Nicholas seremos os lanterninhas nos treinos. É assim nesta fase do ano”, disse Cielo, que fechou 2011 como o mais rápido do mundo nos 50 m livre (21s52, do Mundial de Xangai) e o segundo mais veloz nos 100 m livre (47s84, do Pan de Guadalajara). “Faremos um bloco de resistência. O cansaço deve chegar no pico da temporada. Em termos de quantidade, de tempo dentro da água, acho que será o maior período do ano”, prosseguiu Cielo, observando que serão dez sessões de treino por semana na água, “rodando entre 8 mil e 10 mil m todos os dias, mais três de musculação.” O fato de seguir com os companheiros ajuda a suportar a fase de treinos puxados, observou Cielo. “Não só na motivação do dia a dia, mas também pelo fato de estarmos num local isolado”, afirmou. Calendário O Grand Prix de Missouri, em Columbia, nos Estados Unidos, de 10 a 12 de fevereiro, está na sequência dos treinamentos no México. “Será mais um desafio mental e pessoal do que propriamente uma competição contra adversários”, acentuou Cielo, que deverá cruzar com Nathan Adrian no GP de Missouri. “Vamos sair da altitude bem estafados, fatigados mesmo, e encontrar rivais que podem estar em blocos diferentes de treinamentos.” Na sequência da preparação estão o Campeonato Sul-Americano, em Belém, Pará, em março, e o Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro, de 24 a 29 de abril. Depois, em junho, as etapas do Mare Nostrum de Canet (FRA), dias 6 e 7, e de Barcelona (ESP), nos dias 9 e 10. Nos Jogos de Londres, as competições de natação serão de 28 de julho a 5 de agosto. Na Olimpíada, a prova dos 100 m livre terá eliminatórias e semifinais no dia 31/7, com final no dia 1º/8. Para os 50 m livres, eliminatórias e semifinais no dia 2/8, com a decisão de medalha em 3/8. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Arena e Gatorade.

O velocista abriu a prova com a marca de 21s58, fazendo novamente um excelente tempo nos 50 m livre, em que é campeão olímpico e bicampeão mundial

Rio de Janeiro – Cesar Cielo abriu o revezamento 4×50 m livre para dar ao Flamengo, junto com os companheiros João De Lucca, Nicholas dos Santos e Henrique Rodrigues, mais uma medalha de ouro no Brasileiro Sênior de Natação, neste sábado (17/12), no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. A equipe do revezamento 4×50 m livre completou a prova em 1min28s71 – Cielo abriu a prova, com 21s58. O Pinheiros levou a medalha de prata (1min29s49) e o Minas, a de ouro (1min31s33). Cesar Cielo venceu também os 100 m livre no Brasileiro Sênior e no Open. Ainda levou mais dois ouros no Brasileiro Sênior, nos 50 m livre e no revezamento 4×100 m livre, com a equipe do Flamengo. “Nossa, foi o tempo que eu fiz no Pan”, comemorou Cielo, ao ver que tinha nadado os primeiros 50 m livre do revezamento em 21s58. “Entre todos os tempos do ano nos 50 m livre, tenho as quatro ou as cinco melhores marcas. Nossa, muito bom. Também foi bom o Flamengo ganhar o revezamento com essa facilidade. Mostrou que acertamos quando decidimos focar no Brasileiro Sênior”, disse Cielo. O velocista informou que só vai retomar a disputa dos 50 m borboleta, que não é prova olímpica, em 2013, depois dos Jogos Olímpicos de Londres. Para ele, os Jogos Pan-Americanos e a competição no Rio o levaram a retomar a disputa dos 100 m livre. “Estou muito confortável com os 100 m livre. Saí do Pan confiante.” Em 2012, a única data marcada no calendário de Cielo será a dos Jogos Olímpicos de Londres – para ele, não vão existir carnaval, feriados ou folga. “Para mim, o ano já virou em novembro, quando faltavam sete meses para a Olimpíada. Estou mais ousado, mais confiante.” Cesar Cielo ainda confirmou que pretende continuar no Flamengo em 2012. “O contrato vence agora, mas tenho uma relação muito boa com a Patrícia (Amorim, presidente do clube) e não me preocupa essa renovação de contrato. No ano passado, renovamos em fevereiro e não vou mudar de clube em ano olímpico. Acho que vou ficar mais alguns anos por aqui.” No balanço de 2011 disse que superar dificuldades fez com que crescesse, ganhasse experiência. “Quando as coisas acontecem, você não consegue ver nada além do buraco, mas o bom é tirar experiência disso. Deus trabalha como se fosse um ferreiro para lapidar a gente. Depois de tudo o que aconteceu, me sinto mais perigoso, mais preparado e motivado.” Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Arena e Gatorade.

Cesar Cielo leva o Prêmio Brasil Olímpico como melhor atleta de 2011

nadador foi eleito ao lado de Fabiana Murer, do atletismo, pelos seus feitos na temporada: dois ouros no Mundial de Xangai e quatro no Pan de Guadalajara

  São Paulo – O nadador Cesar Cielo levou o Prêmio Brasil Olímpico de melhor atleta de 2011, ano em que conquistou duas medalhas de ouro no Mundial de Xangai e mais quatro no Pan-Americano de Guadalajara. Um colégio eleitoral e o público, através da internet, escolheram os melhores do ano. Cielo foi premiado ao lado de Fabiana Murer, do atletismo, também a melhor do ano entre as mulheres, após anúncio feito na cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), nesta segunda-feira (19/12), no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Cielo já havia conquistado o prêmio duas vezes, em 2008 e 2009. O nadador agradeceu o carinho e o suporte que vem tendo em sua carreira, tirou um bilhetinho do bolso para agradecer a todos os seus patrocinadores e não esquecer nenhum e citou, nominalmente, e agradeceu o técnico Alberto Silva, o Albertinho. Também apontou como conquista a criação do PRO 16, grupo de treinamento de elite que conseguiu colocar em prática este ano. “Vocês são a razão de eu estar aqui. Foi um ano de muita superação. A gente cai num buraco e é difícl enxergar fora desse buraco”, disse, quando começou a chorar, emocionado. Cielo foi julgado em caso de doping, acusação rechaçada pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), mediante comprovação de inocência. “Mas foi minha fé que me segurou. Foi um ano muito difícil para mim, vocês não fazem ideia do que a gente passou. Mas estou aqui como campeão mundial, bicampeão mundial. Eu só tenho a agradecer aos meus pais e a Deus. A gente pode muito mais do que pensa. Pode exigir mais da gente mesmo e sonhar mais alto. Foi um aprendizado que levo para a Olimpíada do ano que vem. Isso aqui foi o carinho que eu precisava para ter certeza que eu estava de volta”, disse o nadador, com o rosto ainda cheio de lágrimas. Cielo recebeu o troféu das mãos do ministro dos Esportes Aldo Rebelo. Cielo concorreu ao prêmio, tendo como indicados também Diego Hypólito (ginástica artística) e Emanuel Rego (vôlei de praia), no masculino. Também foi eleito o melhor da natação em 2011. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Arena e Gatorade.