Cesar Cielo vai à decisão dos 100 m livre em Belo Horizonte

O medalhista olímpico e recordista mundial da distância tem o desafio de nadar três provas na programação do Troféu José Finkel neste sábado
Belo Horizonte – O velocista Cesar Cielo, do Flamengo, está na final dos 100 m livre no 40º Troféu José Finkel, o Brasileiro Absoluto de Natação – a disputa de medalhas será neste sábado (3/9), em programa de provas que terá início às 10 horas, na piscina do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. Cielo bateu na frente na primeira série e marcou o segundo tempo das semifinais desta sexta-feira (2/9), com 50s43, atrás de João de Lucca (50s36), companheiro de Rubro-Negro, e de Nicolas Oliveira (50s67). Nicholas dos Santos, também do Flamengo, passou para a final dos 100 m livre com o quarto tempo das semifinais (50s69). O clube do Rio colocou três nadadores na disputa por medalhas. “Sinceramente, em geral a prova foi meio devagar. O sol estava enganando, a manhã estava fria. Os tempos não foram bons. Vamos tentar fazer 49 segundos alto ou 50 baixinho na decisão. E melhorar essas marcas, eu e todo mundo.” Cielo ainda observou que os 100 m livre foram a primeira prova do programa, pela manhã, em Belo Horizonte. “A velocidade depende de reação, reflexo. O corpo ainda não está totalmente acordado mais cedo e precisa estar aquecido, principalmente para a prova de velocidade”, completou. Mas disse que nas duas séries, todos os nadadores reagiram da mesma forma. “Todo mundo está igual, nadando desde segunda-feira, cansado. Mas a situação na final muda e vamos ser mais rápidos. Todo mundo está igual e quem estiver mais ligado vai levar.” Neste sábado, Cielo vai nadar três vezes, pela manhã. “Vou descansar bastante até lá e encarar a maratona da melhor forma que puder”, disse, após as semifinais dos 100 m livre, antes de deixar a piscina, no fim da manhã desta sexta-feira (2/9). Cielo vai nadar as semifinais dos 50 m borboleta e as finais dos 100 m livre e do revezamento 4×100 m livre, com o Flamengo. Cielo ainda disse que espera a presença da torcida, no Minas Tênis, no fim de semana, para motivar ainda mais os nadadores. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Arena e Gatorade.  

Cesar Cielo fecha José Finkel com 100% de aproveitamento para o Flamengo

O velocista ganhou seis medalhas de ouro na competição, duas delas neste domingo (4/9), nos 50 m borboleta e no revezamento 4×100 m medley
Belo Horizonte – Cesar Cielo fechou o Troféu José Finkel, o Brasileiro Absoluto de Natação, com mais duas medalhas, neste domingo (4/9), nos 50 m borboleta e no revezamento 4×100 m medley do Flamengo – foram seis de ouro no total durante a competição, desde segunda-feira. Cielo ajudou o Flamengo a obter a terceira colocação no torneio, com 1.478 pontos (atrás do Minas Tênis, com 2.493,50, e do Pinheiros, com 1.799). Cielo foi a atração principal do Finkel – assediado pelas crianças e fãs mineiros passou grande parte do tempo dando autógrafos e posando para fotos. Cielo não terá férias. Volta aos treinos nesta segunda-feira (5/9), sob o comando do técnico Alberto Silva, com o grupo Projeto Rumo ao Ouro em 2016 (P.R.O. 16), em São Paulo, visando defender os seus títulos de campeão pan-americano nos Jogos de Guadalajara (MEX), em outubro. “Férias, agora, só depois do Pan e por 15 dias apenas”, observou Cielo. “Depois, é colocar foco no ano olímpico que, finalmente, está chegando”, disse, referindo-se à disputa dos Jogos de Londres, em 2012. Neste domingo (4/9), Cesar Cielo venceu os 50 m borboleta, com 23s48, com Glauber Henrique Silva em segundo (23s65) e Nicholas dos Santos em terceiro (23s68). “O tempo da prova foi muito bom, entre os melhores do ranking no mundo, o meu, o do Glauber e o do Nicholas também. Para um terceiro lugar, 23s6 é bom. Acho que foi a prova mais forte daqui em termos de comparação com os tempos mundiais. E ainda a minha chegada foi bem ruinzinha. Saí com mais um ouro, que é o que eu queria fazer”, comentou Cielo. “O importante foi consolidar o terceiro lugar do Flamengo na competição. E agora, que a pressão já passou, é fazer o melhor possível no revezamento medley”, observou, referindo-se à prova que nadaria em seguida. No revezamento 4×100 m medley, Cielo nadou o estilo borboleta, com Leonardo de Deus (costas), Henrique Barbosa (peito) e Nicholas dos Santos (livre), para o Flamengo levar o ouro, em 3min39s96. O Pinheiros ficou com a prata (3min40s44) e o Minas com o bronze (3min44s50). Cielo pegou o revezamento dois segundos atrás. Quando entregou, o time já estava quase junto do segundo colocado. Coube a Nicholas, na virada dos primeiros 50 metros dos 100 finais, definir a prova e a vitória. O saldo dos seis dias de competições foi mais do que positivo para Cesar Cielo, apesar da ausência de descanso pós Mundial de Xangai e dos treinos pesados para os Jogos Pan-Americanos. O campeão olímpico e mundial terminou o Troféu José Finkel com seis medalhas de ouro, três delas em provas individuais – 50 m livre (21s97), 100 m livre (49s06) e 50 m borboleta (23s48) – e outras três com o Flamengo nos revezamentos – 4×50 m livre (1min29s28), 4×100 m livre (3min19s46) e 4×100 m medley (3min39s96). “O Flamengo está ocupando o terceiro lugar entre as equipes brasileiras da natação e espero que, no ano que vem, com a continuidade do trabalho, ainda possa crescer. Espero que a gente possa brigar com o Minas e o Pinheiros.” Cielo disse que o objetivo também é colocar nadadores do clube na seleção brasileira. “Fiquei muito contente com a competição. Tudo deu certo e os resultados saíram como era possível para o momento”, completou Cielo. O técnico Albertinho também avaliou que Cielo “cumpriu bem sua missão”. “Todos os resultados foram bons para esta época do ano e ele suportou bem o cansaço e as dores que este tipo de torneio provoca. Defendeu bem o Flamengo. Agora, o foco é no Pan (Cielo vai defender os títulos de campeão nos 50 m e 100 m livre)”, disse Albertinho. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Arena e Gatorade.

Cielo ganha dois ouros e se classifica para uma final na maratona do Finkel

Neste sábado (3/9), o velocista venceu os 100 m livre e o revezamento 4×100 m livre com o Flamengo e passou à decisão dos 50 m borboleta
Belo Horizonte – O velocista Cesar Cielo passou a manhã se cercando de cuidados para aguentar a maratona de provas do Troféu José Finkel, o Brasileiro Absoluto de Natação, neste sábado (3/9), na piscina do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. E teve sucesso – terminou o dia com dois ouros e classificado para uma final. Cesar Cielo venceu os 100 m livre (49s06), com tempo acima da expectativa para a atual fase de preparação. Atendeu fãs, recebeu a medalha e pouco depois voltou para as semifinais dos 50 m borboleta. Foi o primeiro na segunda série e fez o melhor tempo da etapa: 23s90. Meia hora depois estava de novo na baliza, desta vez para nadar o revezamento 4×100 m livre do Flamengo, que venceu com 3min19s46. “Nessa hora, é preciso cuidado até com a hidratação, para não ficar muito pesado, comprometer a digestão e pagar o preço depois. Mas acho que fiz tudo direitinho. Deu certo”, afirmou Cielo. “Esta foi a segunda vez que enfrentei um programa assim. Já tinha acontecido no Maria Lenk também (em maio) e deu certo. Agora dói.” Cielo foi o mais veloz nos 100 m livre para levar o ouro para o Flamengo – 49s06. No dia anterior, disse que queria nadar para 49 segundos alto, mas foi mais rápido. Dividiu o pódio com o companheiro de Flamengo João de Lucca, que ficou com a prata – 49s74. Nicolas Oliveira levou a medalha de bronze – 49s79. “Eu me motivo por nadar ao lado do Cielo e do Nicholas, que já admirava quando comecei. Sempre via os dois como ídolos e hoje são espelhos. Sinto uma ´inveja´ boa, que me estimula e me empurra. Ver 49 segundos no placar foi muito bom”, disse João, que pela primeira vez na carreira nadou a distância abaixo dos 50 segundos. Cielo obteve o melhor tempo das semifinais dos 50 m borboleta (23s90), à frente de Glauber Silva (24s21) e Nicholas dos Santos (24s39). A decisão da prova será neste domingo (4/9), a partir das 9h30, na piscina do Minas Tênis Clube. Cielo ainda vai nadar o revezamento 4×100 m medley com o Flamengo no último dia de competições do Troféu José Finkel. No revezamento 4×100 m livre João de Lucca foi o primeiro a cair na água, seguido por Cesar Cielo – que colocou o Flamengo em vantagem em relação às demais equipes – e Nicholas dos Santos – que ampliou ainda mais a diferença. Quando Thiago Sickert caiu na água para fechar a prova, o Flamengo tinha grande vantagem para vencer em 3min19s46, com o Fiat/Minas em segundo (3min21s52) e o Corinthians em terceiro (3min23s52). “Foi uma boa estratégia. Como o João havia conseguido um bom tempo nos 100 m livre, ele abriu. O Cielo, que havia nadado a semi dos 50 borboleta, veio em segundo e minha missão era entregar bem na frente para o Thiago. Funcionou”, avaliou Nicholas dos Santos, que além de ser parceiro de Cielo no Flamengo também integra o Projeto Rumo ao Ouro em 2016, o P.R.O. 16, comandado pelo técnico Alberto Silva. “O fato de os 100 m livre ser no início do programa comprometeu um pouco a qualidade da prova. Nadei os 50 m borboleta um pouco mais relaxado, pela classificação. E para o 4×100 m sempre tem uma adrenalina extra. É bom nadar o revezamento. Bom, numa maratona dessas… precisei de muita concentração para não errar nada, para não chegar relaxado no bloco. É nessa hora que a parte psicológica conta muito. Fisicamente, me preocupei muito com a recuperação, principalmente entre as provas. Para o Nicholas, os 100 m pesaram naquela hora, depois foi bem no revezamento. É duro estar ligado em todas as provas”, comentou Cielo. O velocista, que é medalhista olímpico (bronze em Pequim/2008), campeão mundial e recordista mundial dos 100 m livre, ressaltou que manter a motivação é fundamental. “Aqui, é claro que o aspecto psicológico não é tão pesado quanto na competição internacional. Rola no automático. Também é claro que é difícil, porque a perna pesa. Mas a diferença para quem está motivado pode ser boa. O João de Lucca foi uma surpresa para todo mundo. Momentos de estalo como esse fazem o cara ser vice-campeão brasileiro. Como aconteceu comigo na medalha de bronze, em Pequim. É um estalo que pode fazer diferença, tornar o momento especial.” Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Arena e Gatorade.

Cesar Cielo vai à decisão dos 100 m livre em Belo Horizonte

O medalhista olímpico e recordista mundial da distância tem o desafio de nadar três provas na programação do Troféu José Finkel neste sábado
  Belo Horizonte – O velocista Cesar Cielo, do Flamengo, está na final dos 100 m livre no 40º Troféu José Finkel, o Brasileiro Absoluto de Natação – a disputa de medalhas será neste sábado (3/9), em programa de provas que terá início às 10 horas, na piscina do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. Cielo bateu na frente na primeira série e marcou o segundo tempo das semifinais desta sexta-feira (2/9), com 50s43, atrás de João de Lucca (50s36), companheiro de Rubro-Negro, e de Nicolas Oliveira (50s67). Nicholas dos Santos, também do Flamengo, passou para a final dos 100 m livre com o quarto tempo das semifinais (50s69). O clube do Rio colocou três nadadores na disputa por medalhas. “Sinceramente, em geral a prova foi meio devagar. O sol estava enganando, a manhã estava fria. Os tempos não foram bons. Vamos tentar fazer 49 segundos alto ou 50 baixinho na decisão. E melhorar essas marcas, eu e todo mundo.” Cielo ainda observou que os 100 m livre foram a primeira prova do programa, pela manhã, em Belo Horizonte. “A velocidade depende de reação, reflexo. O corpo ainda não está totalmente acordado mais cedo e precisa estar aquecido, principalmente para a prova de velocidade”, completou. Mas disse que nas duas séries, todos os nadadores reagiram da mesma forma. “Todo mundo está igual, nadando desde segunda-feira, cansado. Mas a situação na final muda e vamos ser mais rápidos. Todo mundo está igual e quem estiver mais ligado vai levar.” Neste sábado, Cielo vai nadar três vezes, pela manhã. “Vou descansar bastante até lá e encarar a maratona da melhor forma que puder”, disse, após as semifinais dos 100 m livre, antes de deixar a piscina, no fim da manhã desta sexta-feira (2/9). Cielo vai nadar as semifinais dos 50 m borboleta e as finais dos 100 m livre e do revezamento 4×100 m livre, com o Flamengo. Cielo ainda disse que espera a presença da torcida, no Minas Tênis, no fim de semana, para motivar ainda mais os nadadores. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Arena e Gatorade.

Flamengo e Cielo levam o ouro do revezamento 4×50 m livre no Finkel

O campeão olímpico e mundial dos 50 m livre foi o segundo a cair na água na prova por equipe, com Bernardo Novaes, Nicholas dos Santos e André Santos
Belo Horizonte – O velocista Cesar Cielo pulou na piscina na segunda passagem do revezamento 4×50 m livre do Flamengo, aberto por Bernardo Novaes, que teve Nicholas Santos como terceiro nadador e André Santos fechando, para vencer com grande vantagem, em 1min29s28, nesta quinta-feira (1/9), no Troféu José Finkel, o Brasileiro Absoluto de Natação, na piscina do Minas Tênis Clube. Foi o segundo ouro de Cesar Cielo, que já havia ganho os 50 m livre, na quarta-feira (31/8). O Fiat/Minas ficou na segunda posição, com 1min31s07, seguido pelo Pinheiros, com 1min31s14. Cielo disse que a diferença na conquista do ouro pelo Flamengo no revezamento 4×50 m livre não foi apenas a estratégia da equipe, de colocar ele e Nicholas, os mais velozes e experientes, nadando no meio, mas também a boa atuação de Bernardo e André. “A diferença do revezamento foi a performance dos dois – ficamos um corpo à frente. Normalmente, eu ou o Nicholas abrimos ou fechamos o revezamento, mas eles foram muito bem. É bom ver os integrantes da equipe motivados. O Bernardo, principalmente, que é jovem (tem 19 anos), pode crescer muito.” Como nadou no meio, em saída livre, Cielo não voltou a abrir o corte da mão na baliza. Cielo repetiu que está nadando a 100% dentro de sua atual condição. “Estou numa porcentagem de 100% para treino. E essa competição tem de ser vista assim por todo mundo que nadou o Mundial e vai nadar o Pan.” Disse que será difícil superar o Minas Tênis na briga pelo título. “O Flamengo é uma equipe que foi retomada há dois anos e está crescendo. Este ano, já estamos nadando o Finkel com mais brasileiros do que estrangeiros e o que me atraiu no projeto da Patrícia <i>(Amorin, presidente do Flamengo)</i> foi justamente participar do resgate da natação carioca, sempre tão tradicional”, afirmou. O velocista, que é campeão olímpico e bicampeão mundial nos 50 m livre, além de recordista mundial, voltou a dizer que a atual fase de preparação não é propícia para tempos baixos e que a motivação é ajudar o clube. “Não paramos desde que voltamos do Mundial. Temos de voltar a achar a força necessária, que caiu, sem a musculação, embora a sensibilidade e a técnica sejam mantidas. Até eu me surpreendi com o tempo da minha passagem, mesmo lançado (21s36), no revezamento. Está bom demais.” Nos Jogos Pan-Americanos, em outubro, Cielo acha que ele, Felipe França, Thiago Pereira, atletas que representaram o Brasil no Mundial de Xangai, vão precisar “nadar com o coração”. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Correios, Arena e Gatorade.