Cesar Cielo fecha Open de Paris com três ouros para o Brasil

Velocista, que já havia ganho os 50 m borboleta e os 100 m livre no sábado, neste domingo (26/6) venceu os 50 m livre, com melhor marca do mundo no ano: 21s66
São Paulo – O velocista brasileiro Cesar Cielo ganhou sua terceira medalha de ouro  no 5º Open de Paris (FRA), desta vez nos 50 m livre, prova em que é campeão olímpico e mundial e recordista mundial. E Cielo ainda fez o melhor tempo do mundo no ano, com a marca de 21s66, na piscina do Le Croix Catelan, no Bois de Boulogne, neste domingo (26/6), último dia de competições em Paris. Agora, tem as duas melhores marcas de 2011 na prova, uma vez que a marca anterior, de 21s73, feita em maio, também pertencia a ele. Na classificatória, pela manhã, Cielo já havia nadado o melhor tempo entre os competidores (22s10). O francês Frédérick Bousquet ficou com a medalha de prata (21s78) e o ucraniano Andrii Govorov, com a de bronze (22s04). No pódio, com a bandeira brasileira no ombro, Cielo ouviu do locutor se voltaria em 2012. Respondeu que gosta muito da competição. “Com certeza. Amo Paris, amo a torcida, aqui tem alguns dos melhores nadadores do mundo e adoro competir contra eles.” No ano que vem, o Open de Paris será antes dos Jogos Olímpicos de Londres. Este ano, para Cesar Cielo e os nadadores da seleção brasileira, o Open de Paris foi a última competição antes do Mundial de Desportos Aquáticos de Xangai (CHI) – o torneio de natação será de 24 a 31 de julho -, prioridade na temporada. O barbarense Cesar Cielo, de 24 anos, terminou o Open de Paris com um balanço muito positivo, como confirmam as três medalhas de ouro nas três provas que nadou. No sábado, Cielo conquistou o ouro nos 50 m borboleta com a melhor marca do mundo no ano e seu melhor tempo pessoal: 22s98. O velocista deve nadar a distância no Mundial de Xangai, dando ao Brasil a chance de trazer mais uma medalha. E ainda fez uma excelente prova nos 100 m livre, para também ocupar o primeiro lugar no pódio do Open de Paris, com 48s26, segunda melhor marca do mundo no ano. Cielo ainda comemorou o resultado de outros brasileiros, especialmente de seus companheiros na seleção brasileira, no Flamengo e no  P.R.O. 16, e agradeceu ao técnico Alberto Silva, que comanda o grupo, pelos resultados. Neste domingo (26/6), Henrique Rodrigues levou a medalha de prata nos 200 m medley, com 2min01s62, atrás do nadador de Barbados Bradley Ally (2min00s65) e à frente do alemão Jan David Schepers (2min02s03). Leonardo de Deus, que já havia ganho a prata nos 200 m borboleta, no sábado (25/6), levou também uma de bronze, neste domingo, nos 200 m costas (2min01s28), atrás do francês Jérémy Stravius (1min58s49) e do polonês Radoslaw Kawecki (1min59s13). No sábado, Nicholas dos Santos fez dobradinha com Cielo nos 50 m borboleta e ficou com a prata.

Cesar Cielo ganha dois ouros e faz melhor marca do ano nos 50 m borboleta

O velocista nadou a prova em 22s98 e ainda venceu os 100 m livre, com 48s26, no Open de Paris, mostrando que faz uma boa preparação para o Mundial de Xangai São Paulo – O velocista Cesar Cielo, campeão olímpico e mundial, mostrou que está fazendo uma boa preparação para o Mundial de Xangai (CHI), neste sábado (25/6), no 5º Open de Paris. Cielo venceu os 100 m livre com o tempo de 48s26, estabelecendo a segunda melhor marca do mundo no ano. Cielo tinha feito o quinto tempo da classificação (49s39) e nadou a final dos 100 m livre na raia 2, na piscina do Le Croix Catelan, no Bois de Boulogne. Mas fez a prova perfeita, com a largada mais rápida do dia (0s61 como tempo de reação) e na liderança de ponta a ponta. Chegou bem à frente do francês Fabien Gilot, que levou a medalha de prata em 48s85, e do russo Andrei Grechin, que ficou com o bronze em 49s02. Cesar Cielo ainda levou a medalha de ouro com o melhor tempo do mundo no ano nos 50 m borboleta: 22s98. O Mundial de Desportos Aquáticos de Xangai (CHI) – o torneio de natação será de 24 a 31 de julho – é a prioridade de Cesar Cielo na temporada. Na piscina do Le Croix Catelan, que ostenta um enorme painel com a foto de Cielo, estrela da competição, o brasileiro nadou os 50 m borboleta em menos de 23 segundos e ficou muito perto do recorde sul-americano de 22s87, feito em 2009 por Nicholas dos Santos, com os trajes tecnológicos. Nadando de bermuda, Cielo fez 22s98, a melhor marca pessoal na prova, e ficou a 11 centésimos de segundo do recorde continental. Cielo fez dobradinha brasileira com Nicholas dos Santos, que ficou com a medalha de prata em Paris, com 23s20 – o segundo melhor tempo do mundo no ano. A melhor marca do mundo no ano nos 50 m borboleta pertencia ao australiano Matthew Targett, com 23s25. O alemão Steffen Deibler levou a medalha de bronze (23s42) em Paris. “O PRO-16 e o Flamengo têm os dois melhores nadadores borbo do mundo. Dobradinha brasileira no ranking mundial. Valeu Nicholas!”, escreveu Cesar Cielo em seu twitter. Cielo forma com Nicholas uma parceria na seleção brasileira, no Rubro-Negro e no grupo de treinamento de elite Programa Rumo ao Ouro em 2016, orientado pelo técnico Alberto Silva. Leonardo de Deus, que também treina no PRO 16, ganhou prata nos 200 m borboleta, com 1min58s44, empatado com o russo Nikolai Skvortsov. O vencedor foi o polonês Pawel Korzeniowski, com 1min56s44. Cesar Cielo vem de 12 dias de preparação, de treinos ainda intensos, feitos com a seleção brasileira no Crystral Palace, de Londres (ING), para o Mundial de Xangai (CHI). Disse que vai nadar os 50 m borboleta no Mundial, se a prova não atrapalhar o desempenho do revezamento 4×100 m do Brasil. “É até uma prova nova, em que vou tentar buscar, quem sabe, até uma medalhinha, sem muita pretensão, mas não vou entrar displicente, achando que não estou como o favorito”, afirmou Cielo. “São tempos bem expressivos para o momento. Basta olharmos o ranking mundial”, avaliou o técnico Alberto Silva, que havia previsto para Cielo em Paris, algo entre 23s00 e 23s20 nos 50 m borboleta e 48s30 e 48s50 nos 100 m livre. O velocista nadou abaixo das marcas nas duas provas. Neste domingo (26/6), Cesar Cielo nadará os 50 m livre no Open de Paris – o programa de provas prevê a classificação a partir das 4h30 e finais a partir das 11 horas (de Brasília). Em Paris, no ano passado, Cielo nadou a distância em 21s55, sendo o primeiro atleta do mundo a baixar o tempo que o russo Alexander Popov tinha desde 2000, de 21s64, marca que era o recorde mundial antes dos trajes tecnológicos. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Arena e Gatorade.

Cielo ganha ouro nos 50 m borbo em Paris e faz melhor tempo do mundo no ano

O velocista ficou em primeiro em 22s98 e foi ao topo do ranking em 2011 na prova que também vai nadar no Mundial de Xangai
São Paulo – Cesar Cielo levou a medalha de ouro com o melhor tempo do mundo no ano nos 50 m borboleta, neste sábado (25/6), no Open de Paris: 22s98. Cielo nadou a prova – que também vai disputar no Mundial de Xangai – em menos de 23 segundos e ficou muito perto do recorde sul-americano que havia sido feito por Nicholas dos Santos, com os trajes tecnológicos, de 22s87 – nadando de bermuda, Cielo ficou a 11 centésimos de segundos da marca. Cielo fez uma dobradinha brasileira com Nicholas dos Santos, que ficou com a medalha de prata em Paris, com 23s20 – o segundo melhor tempo do mundo no ano. A melhor marca do mundo no ano nos 50 m borboleta pertencia ao australiano Matthew Targett, com 23s25. O alemão Steffen Deibler levou a medalha de bronze (23s42) em Paris.
“O PRO-16 e o Flamengo têm os dois melhores nadadores borbo do mundo. Dobradinha brasileira no ranking mundial. Valeu Nicholas!”, escreveu Cesar Cielo em seu twitter. Cielo forma com Nicholas uma parceria na seleção brasileira, no rubro-negro e no grupo de treinamento de elite Programa Rumo ao Ouro, em 2016, orientado pelo técnico Alberto Silva.
Cesar Cielo vem de 12 dias de preparação, de treinos ainda intensos, feitos com a seleção brasileira no Crystral Palace, de Londres (ING), visando o Mundial de Xangai (CHI), de 24 a 31 de julho. Disse que vai nadar os 50 m borboleta no Mundial, se a prova não atrapalhar o desempenho do revezamento 4×100 m do Brasil. “É até uma prova nova em que vou tentar buscar quem sabe até uma medalhinha, sem muita pretensão, mas não vou entrar displicente achando que não estou como o favorito”, afirmou Cielo.
Neste domingo (26/6), Cesar Cielo nadará os 50 m livre no Open de Paris – o programa de provas prevê a classificação a partir das 9h30 e finais a partir das 11 horas. Em Paris, no ano passado, Cielo nadou a distância em 21s55, sendo o primeiro atleta do mundo a baixar o tempo que o russo Alexander Popov tinha desde 2000, de 21s64, marca que era o recorde mundial antes dos trajes tecnológicos.
Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Arena e Gatorade.
Ouça e baixe em MP3 as sonoras do nadador César Cielo:

Cesar Cielo ganha dois ouros e faz melhor marca do ano nos 50 m borboleta

O velocista nadou a prova em 22s98 e ainda venceu os 100 m livre, com 48s26, no Open de Paris, mostrando que faz uma boa preparação para o Mundial de Xangai
São Paulo – O velocista Cesar Cielo, campeão olímpico e mundial, mostrou que está fazendo uma boa preparação para o Mundial de Xangai (CHI), neste sábado (25/6), no 5º Open de Paris. Cielo venceu os 100 m livre com o tempo de 48s26, estabelecendo a segunda melhor marca do mundo no ano. Cielo tinha feito o quinto tempo da classificação (49s39) e nadou a final dos 100 m livre na raia 2, na piscina do Le Croix Catelan, no Bois de Boulogne. Mas fez a prova perfeita, com a largada mais rápida do dia (0s61 como tempo de reação) e na liderança de ponta a ponta. Chegou bem à frente do francês Fabien Gilot, que levou a medalha de prata em 48s85, e do russo Andrei Grechin, que ficou com o bronze em 49s02. Cesar Cielo ainda levou a medalha de ouro com o melhor tempo do mundo no ano nos 50 m borboleta: 22s98. O Mundial de Desportos Aquáticos de Xangai (CHI) – o torneio de natação será de 24 a 31 de julho – é a prioridade de Cesar Cielo na temporada. Na piscina do Le Croix Catelan, que ostenta um enorme painel com a foto de Cielo, estrela da competição, o brasileiro nadou os 50 m borboleta em menos de 23 segundos e ficou muito perto do recorde sul-americano de 22s87, feito em 2009 por Nicholas dos Santos, com os trajes tecnológicos. Nadando de bermuda, Cielo fez 22s98, a melhor marca pessoal na prova, e ficou a 11 centésimos de segundo do recorde continental. Cielo fez dobradinha brasileira com Nicholas dos Santos, que ficou com a medalha de prata em Paris, com 23s20 – o segundo melhor tempo do mundo no ano. A melhor marca do mundo no ano nos 50 m borboleta pertencia ao australiano Matthew Targett, com 23s25. O alemão Steffen Deibler levou a medalha de bronze (23s42) em Paris. “O PRO-16 e o Flamengo têm os dois melhores nadadores borbo do mundo. Dobradinha brasileira no ranking mundial. Valeu Nicholas!”, escreveu Cesar Cielo em seu twitter. Cielo forma com Nicholas uma parceria na seleção brasileira, no Rubro-Negro e no grupo de treinamento de elite Programa Rumo ao Ouro em 2016, orientado pelo técnico Alberto Silva. Leonardo de Deus, que também treina no PRO 16, ganhou prata nos 200 m borboleta, com 1min58s44, empatado com o russo Nikolai Skvortsov. O vencedor foi o polonês Pawel Korzeniowski, com 1min56s44. Cesar Cielo vem de 12 dias de preparação, de treinos ainda intensos, feitos com a seleção brasileira no Crystral Palace, de Londres (ING), para o Mundial de Xangai (CHI). Disse que vai nadar os 50 m borboleta no Mundial, se a prova não atrapalhar o desempenho do revezamento 4×100 m do Brasil. “É até uma prova nova, em que vou tentar buscar, quem sabe, até uma medalhinha, sem muita pretensão, mas não vou entrar displicente, achando que não estou como o favorito”, afirmou Cielo. “São tempos bem expressivos para o momento. Basta olharmos o ranking mundial”, avaliou o técnico Alberto Silva, que havia previsto para Cielo em Paris, algo entre 23s00 e 23s20 nos 50 m borboleta e 48s30 e 48s50 nos 100 m livre. O velocista nadou abaixo das marcas nas duas provas. Neste domingo (26/6), Cesar Cielo nadará os 50 m livre no Open de Paris – o programa de provas prevê a classificação a partir das 4h30 e finais a partir das 11 horas (de Brasília). Em Paris, no ano passado, Cielo nadou a distância em 21s55, sendo o primeiro atleta do mundo a baixar o tempo que o russo Alexander Popov tinha desde 2000, de 21s64, marca que era o recorde mundial antes dos trajes tecnológicos. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Arena e Gatorade. Ouça e baixe em MP3 as sonoras do nadador César Cielo: Cielo fala sobre os 50m borboleta no Mundial

Cielo mede forças com velocistas franceses em Paris

Campeão olímpico e mundial faz sua última competição antes do Mundial de Xangai, de 24 a 31 de julho, principal prova da temporada
São Paulo – O campeão olímpico e mundial Cesar Cielo disputa o 5º Open de Paris, neste sábado e domingo (25 e 26/6), última competição antes do Mundial de Xangai (CHI), de 24 a 31 de julho, torneio mais importante do calendário dos esportes aquáticos na temporada. Cielo, do Flamengo, vai nadar os 50 m borboleta e os 100 m livre neste sábado (25/6) e os 50 m livre neste domingo (26/6), com eliminatórias a partir das 4h30 e finais a partir das 11 horas (de Brasília), na piscina do La Croix Catelan, no Bois de Boulogne. Cielo – que concluiu um período de dez dias de preparação com a seleção brasileira no Crystal Palace, em Londres (ING) – vai encontrar alguns dos principais nadadores franceses das provas de velocidade. A Bandsports e o SporTV anunciam a transmissão das finais ao vivo. Cesar Cielo, de 24 anos, lidera o ranking mundial dos 50 m livre, com o tempo de 21s73, feito em maio, no Troféu Maria Lenk. Ocupa a nona posição nos 100 m livre, com 48s66, tempo da Tentativa para o Mundial, em abril. Nos 50 m borboleta, é dono da terceira melhor marca do ano, com 23s39, feita no Troféu Maria Lenk, em maio, quando ainda estava ´pesado´ por causa dos treinos. Entre os primeiros nos rankings dos 50 m e dos 100 m, no estilo livre, estão vários nadadores franceses que Cielo enfrentará no Open de Paris. “Já sei quem serão os meus adversários (referindo-se ao Mundial de Xangai) e devo encontrar alguns deles, apesar de, no Paris Open, todo mundo estar liberado para nadar, não tem a regra de dois atletas por país em cada final. Mas o ranking, na verdade, não quer dizer nada. É ter como parâmetro, uma base de comparação, e tentar usar isso como motivação para escalar o primeiro lugar”, disse Cielo. Para os 100 m, sábado, Cielo disse que “seria legal conseguir nadar bem melhor do que no ano passado”, quando terminou em quinto lugar.  “Em 2010, em Paris, acabei fazendo uma prova bem ruim na final dos 100 m. Quero nadar bem melhor, tentar encaixar melhor os 100 m livre. No ano passado não encaixou e este ano ainda não consegui ter uma prova muito consistente”, observou. Neste Open de Paris, Cielo vai nadar também os 50 m borboleta, no sábado. “Vou tentar ver o que dá para fazer nessa prova.” Apesar de liderar o ranking e ser um excelente velocista, Cielo prefere não falar em favoritismo nos 50 m livre, no domingo. “Não tem nem como imaginar o que vai acontecer nos 50 m. Essa é a grande jogada da velocidade. Nunca se sabe quando vai aparecer um maluco e fazer um supertempo. Seria bacana nadar mais rápido do que em 2010 (fez 21s55), quando eu bati o recorde da competição e fui o primeiro a conseguir nadar abaixo do tempo do Popov sem os trajes (que era de 21s64). Nadar melhor do que no ano passado os 50 m livre seria a principal meta na competição.” Para o técnico Alberto Silva, que orienta Cesar Cielo no Programa Rumo ao Ouro em 2016 (P.R.O. 16) e é treinador da seleção brasileira, foi “muito bom sair de casa um pouco e focar apenas nos treinos”, nos dez dias em que o time da natação ficou no Crystal Palace, em Londres. “Com certeza, o ´trio´ treina, come e dorme fez bem ao grupo num momento importante”, disse Albertinho, acrescentando que a alimentação, o hotel e também os locais de treinos eram todos muito bons. “Usamos bastante o bloco da Omega e o start eletrônico e as saídas foram apuradas”, comentou. Para o Open de Paris, Albertinho tem boa expectativa. “O Cesão treinou muito bem em Londres. Acho que podemos pensar em boas marcas.” O site oficial da competição (http://www.openedf.com/accueil-edf-natation/accueil-v2-820001.html) apresentou os Top 5 da velocidade no Open de Paris, citando Cesar Cielo, o chinês Yang Sun e os franceses Fabien Gilot, Yannick Agnel e Camille Lacourt. “O nome Cesar Cielo tornou-se indispensável no mundo da natação”, diz o site, apresentando o brasileiro como o primeiro homem na história a ter nadado os 100 metros livre em menos de 47 segundos. Também relembra seus recordes mundiais nos 50 m (20s91) e nos 100 m (46s91), ambos no estilo livre. Acrescenta que são “duas provas em que o brasileiro é intocável”. Ainda diz que Cielo ganhou mais destaque com as medalhas de ouro nas duas distâncias no Mundial de Piscina Curta de Dubai, em 2010. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, Arena e Gatorade. Ouça e baixe em MP3 as sonoras do nadador César Cielo: Cielo fala sobre os adversários que vai en contrar na França e depois no Mundial Nadador comenta sobre ser o primeiro do ranking nos 50 m livre Metas e tempos de Cesar Cielo no Open de Paris