Cielo descansa após Mundial e decide futuro

Campeão mundial nos 50 m livre e nos 100 m livre em piscina curta, em Dubai, vai voltar o trabalho para a defesa dos títulos mundiais em 2011 e olímpico em 2012
  São Paulo – Cesar Cielo, retornou nesta quarta-feira do Mundial de Dubai, nos Emirados Árabes, com as medalhas de ouro dos 50 m livre e 100 m livre e as de bronze dos revezamentos 4×100 m livre e 4×100 m medley. “Agora, só quero pensar nas férias”, disse o campeão mundial, em entrevista coletiva nesta quarta-feira, em São Paulo. “Vou aproveitar esse período para definir o futuro”, disse Cielo, referindo-se aos três semestres que restam até a Olimpíada de Londres, em 2012. Para Cielo, “a opção para um final de ciclo olímpico não é tentar nada muito novo”. “Vou continuar no Flamengo, não gosto de pular de clube em clube. O Flamengo me dá condições para nadar tranquilo”, disse. “No José Finkel, por exemplo, usamos o ônibus do time de futebol para chegar até o Parque Aquático Maria Lenk. São coisas pequenas, mas pesam bastante.” Cielo também afirmou que não haverá surpresa em relação a técnico e local de treinamento e pode, até mesmo, seguir treinando no Brasil. “A segurança técnica que o Brasil passa é muito grande. Os técnicos são bem preparados, os nadadores já têm a experiência de competir no exterior, já aprenderam os cacoetes das competições, de um mexer com o outro, de olhar feio para o cara do lado.” O nadador ainda apontou a proximidade da família e dos amigos como fatores positivos. Na volta das férias pretende treinar em São Paulo até fevereiro e fazer um training camping, durante o carnaval, fora do País. Cielo aproveitou a entrevista coletiva para anunciar seu novo patrocinador, a Gatorade. “Com eles, vou ter acesso ao Gatorade Sport Science Institute, em Chicago. Tento ser perfeito o tempo todo. Vou para Chicago fazer uns testes e ver no que ainda posso melhorar em condicionamento físico”, disse, acrescentando que nos 50 metros livre meia braçada decide a prova. “Por causa de 30 cm, sou campeão e o cara do lado é vice.” Em 2011, ano de Mundial de Xangai e dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, o foco estará totalmente voltado para piscina longa. “Quero defender os títulos dos 50 e dos 100 metros livre que conquistei em Roma, em 2009. Chegar ao topo não é fácil, mas se manter é ainda mais difícil. E, no México, buscar resultados para o Brasil, mais do que realizações pessoais.” Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Arena, Avanço, Embratel e Gatorade.

Cielo unifica títulos mundiais dos 100 m livre

Velocista é agora campeão em piscina longa e curta; em Dubai fez 45s74, recorde do campeonato e sul-americano; brasileiro fecha competição com quatro medalhas
São Paulo – O velocista Cesar Cielo unificou os títulos mundiais dos 100 m livre, em Dubai, nos Emirados Árabes. Cielo, campeão mundial em piscina longa em Roma/2009, venceu os 100 m livre no Mundial de Dubai em piscina curta (25 metros), neste domingo (19/12), com o excelente tempo de 45s74. Nadou abaixo de 46 segundos e voltou a quebrar o recorde do campeonato que já havia estabelecido nas semifinais (46s01). A marca também é o novo recorde sul-americano – a marca anterior, de 45s87, pertencia a ele mesmo, feita em setembro, no Troféu José Finkel. Formaram o pódio dos 100 m livre em Dubai, o francês Fabien Gilot (45s97), medalha de prata, e o russo Nikita Lobintsev (46s35), medalha de bronze. Cesar Cielo também já havia unificado os títulos mundiais dos 50 m livre, na quinta-feira, em Dubai, quando repetiu o ouro de Roma/2009. Cielo deixa Dubai com os títulos mundiais unificados, nos 50 m livre e nos 100 m livre, em piscina longa e curta. E com quatro medalhas, duas delas de ouro em provas individuais, com suas melhores marcas pessoais em curta, recordes sul-americanos e do campeonato: 20s51, nos 50 m livre, e 45s74, nos 100 m livre. Ainda foi decisivo na conquista da medalha de bronze no revezamento 4×100 m livre do Brasil, com recorde sul-americano (3min05s74). E comemorou ao fechar o Mundial com o bronze do revezamento 4×100 m medley e novo recorde sul-americano (3min23s12). “Passou muito do limite, está doendo muito, mas é uma dor gostosa. É muito bom ser o dono dessa dobradinha (falando dos títulos mundiais) nos 50 m e nos 100 m. Mais um ouro para o Brasil”, disse Cesar Cielo sobre o título dos 100 m livre. O barbarense, de 23 anos, nadador do Flamengo, já largou como favorito – após o recorde do campeonato nas semifinais – e mandou na prova. Largou bem, passou muito forte os primeiros 50 metros e depois apenas controlou a prova, sem nunca perder a dianteira. O francês Fabien apertou nos últimos metros, mas Cielo, dono de grande vantagem, não chegou a ser ameaçado. Quando bateu na borda, apontou para o alto e se benzeu pela vitória. Se emocionou ao ouvir o Hino Brasileiro no pódio como sempre faz. Cielo voltou a piscina do Hamdan bin Mohammed bin Rashid Sports Complex na última prova do programa do Mundial, neste domingo (19/12), para nadar o revezamento 4×100 m medley. O Brasil teve Guilherme Guido (costas), Felipe França (peito), Kaio Márcio (borboleta) e Cesar Cielo (livre) e levou a medalha de bronze com 3min23s12, novo recorde sul-americano para piscina curta. Guilherme Guido, Henrique Barbosa, Glauber Silva e Nicolas Oliveira nadaram a classificação do revezamento 4×100 m medley (Felipe França, Kaio Márcio e Cesar Cielo tinham as finais individuais de suas provas, além do revezamento) pela manhã, com recorde sul-americano (3min28s60), quebrado depois pelos titulares. Os Estados Unidos levaram o ouro (3min20s99) e a Rússia a prata (3min21s61). “Ter medalha nessa prova em particular me deixa muito feliz. Eu, o França e o Guido viemos do interior de São Paulo – os três caipirinhas, o pessoal falava por causa do nosso sotaque – para o PInheiros, na capital, e crescemos praticamente juntos. Agora ganhar uma medalha para o Brasil é bom demais.” Cielo acha que o Mundial serviu para mostrar que a natação do Brasil não é ele, já mudou e essa geração tem vários outros atletas importantes e vitoriosos. “Quem sabe a gente feche o próximo ciclo olímpico como uma das melhores gerações do mundo na natação”, disse Cesar Cielo. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio da Arena, Avanço e Embratel.

Cesar Cielo vai à final dos 100 m livre com recorde do campeonato

O velocista ainda chegou ´solto´, mas mesmo assim foi o mais rápido na semifinal da prova no Mundial em piscina curta, em Dubai: “moral para a decisão de medalhas”
São Paulo – O velocista Cesar Cielo se classificou para a final dos 100 metros livre, no Mundial de Dubai, em piscina curta (25 metros), com recorde do campeonato na semifinal deste sábado: 46s01. Cielo reduziu em 66 centésimos o recorde que o francês Fabien Gilot havia quebrado nas eliminatórias da manhã, com 46s67 (o anterior pertencia a Nathan Adrian, obtido em Manchester/2008). A decisão de medalha nos 100 m livre será neste domingo (19/12), a partir das 13 horas (de Brasília), na piscina do Hamdan bin Mohammed bin Rashid Sports Complex, com transmissão do SporTV. Cielo foi para as semifinais dos 100 m livre com o terceiro tempo das eliminatórias (46s83), atrás de Fabien Gilot (46s67) e do americano Nathan Adrian (46s66). Na primeira semifinal, o melhor tempo foi o do francês Alain Bernard (46s71), o quarto na classificação geral para a final deste domingo. As três melhores marcas saíram da segunda série semifinal, a de Cesar Cielo. Cielo ainda “soltou” nos últimos cinco metros, monitorando os adversários, para fazer os 100 m livre em 46s01, seguido por Fabien Gilot (46s11) e o australiano Matthew Abood (46s61). Os outros classificados para a decisão de medalhas deste domingo: o sueco Stefan Nystrand (46s75), o italiano Luca Dotto (46s93), o russo Nikita Lobintsev (46s98) e o americano Nathan Adrian (46s99). “Eu estava nervoso, mas era aquele nervoso bom, da adrenalina necessária para a competição. Dei uma segurada, mas é bom para a minha cabeça e para os adversários. É bom saber que estou sobrando, que estou com moral. Quero fazer uma boa prova, se possível melhorar o meu tempo na final”, disse Cielo. O melhor tempo do brasileiro nos 100 metros livre em piscina curta é 45s87, obtido no Troféu José Finkel, no Rio, recorde sul-americano. No Mundial de Dubai Cielo está fazendo o seu melhor campeonato em piscina curta, com o bronze no 4×100 m livre e o ouro nos 50 metros livre, com recorde do campeonato e sul-americano: 20s51. Um ano do recorde mundial Cesar Cielo garantiu sua vaga na decisão dos 100 m livre num dia especial, o do aniversário de um ano de seu recorde mundial, em piscina longa, nos 50 metros livre, com 20s91, quebrado no Open de Natação, no Pinheiros, em São Paulo, no dia 18 de dezembro de 2009. “Quase não dormi à noite, tinha batido na trave no dia anterior. Mas quando subi na baliza naquele dia, minha mão formigando, meu pulmão parecia ter dobrado de tamanho, sabia que alguma coisa boa ia vir. No dia anterior passei bem perto e ouvi o ´uuhhhh´ da galera. E quando a galera começou a gritar, eu já sabia. Foi sensacional, uma coisa extraordinária. Nunca pensei em terminar o ano com dois títulos mundiais e dois recordes, algo inédito. Foi um ano incrível”, afirmou Cielo, relembrando 2009. Cesar Cielo é recordista mundial, em piscina longa, dos 50 m livre (20s91) e dos 100 m livre (46s91). O nadador considera que 2010 foi um ano de aprendizado, apesar de ter ganho todas as provas dos 50 m livre que disputou, com exceção do Pan-Pacífico. Para 2011, seu foco principal será o Mundial de Xangai. “Mas também estou começando o primeiro dos últimos três semestres do ciclo olímpico, até Londres/2012. A partir de janeiro, tenho de pensar em defender meus títulos, o mundial e o olímpico.” Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio da Arena, Avanço e Embratel.