Flamengo recebe Cesar Cielo em casa

Campeão mundial e olímpico foi apresentado oficialmente no clube carioca e disse que quer ser rápido na temporada
O nadador Cesar Cielo ajudou o Flamengo a conquistar três medalhas de ouro, uma da prata e uma de bronze no Troféu Maria Lenk, em Santos, principal competição nacional de clubes – o torneio terminou no último domingo. Nesta quarta-feira, no Rio, foi apresentado oficialmente nas dependências sociais da Gávea. O campeão olímpico e mundial concedeu uma entrevista coletiva à imprensa do Rio, treinou na piscina do clube e, à noite, foi ao Maracanã pela primeira vez na vida para ver o Flamengo pela Libertadores.
Cielo preferiu não falar sobre futebol. Apesar de ter tentado acompanhar o que ocorre nos gramados, mesmo quando está em Auburn, nos Estados Unidos, disse que não é um conhecedor profundo do esporte. “Tenho acompanhado um pouquinho, mas não quero dar muita opinião, até para não pagar mico”, disse. O campeão olímpico e mundial se sente à vontade para falar de natação.
A presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, afirmou que a contratação de Cielo marca o início do projeto de resgate da tradição do clube nas piscinas.
“Estou feliz. É uma etapa nova na minha vida e a natação brasileira também vai mudar. É bom fazer parte desse projeto para 2016. Claro que o investimento no esporte aumenta a visibilidade. Os três nadadores juntos fazem a diferença no Flamengo. Se eu tivesse fora me interessaria em fazer parte do grupo”, observou Cielo, referindo-se também aos companheiros Nicholas dos Santos e Henrique Barbosa, outros dois contratados do Flamengo.
Cielo também ficou satisfeito com o resultado do Troféu Maria Lenk (venceu os 50 m livre com 21s80 e os 100 m livre com 48s63) e espera nadar mais rápido nesta temporada. Tem como meta principal o Pan-Pacífico de Irvine (EUA), em agosto. Dando continuidade à preparação nadará o Paris Open, em junho, e mais um torneio, provavelmente um Grand Prix americano, em julho.
Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem os patrocínios de Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.

Cesar Cielo faz balanço positivo do Maria Lenk

O campeão olímpico participou da conquista de cinco das 11 medalhas ganhas pelo Flamengo na competição e agora retoma os treinos para o Pan-Pacífico, em agosto
Sâo Paulo – O nadador Cesar Cielo cumpriu sua missão no XLX Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação – Troféu Maria Lenk, realizado em Santos, São Paulo. O primeiro atleta a ganhar uma medalha de ouro olímpica para a natação brasileira participou da conquista de cinco das 11 medalhas ganhas pelo Flamengo na competição. Cesar Cielo deixou a competição com três ouros, uma prata e um bronze. Venceu suas provas individuais, os 50 m livre, com 21s80 (segunda melhor marca do mundo no ano), e os 100 m livre, com 48s63 (quinto melhor tempo da temporada), e ainda ajudou o Flamengo a subir ao pódio nos revezamentos (ouro nos 4×100 m livre, prata nos 4×50 m livre e bronze no 4×100 m medley). O Flamengo ficou em quinto com 634,50 pontos (4 medalhas de ouro, 3 de prata e 4 de bronze) Neste domingo (9/5), último dia de competições, o time carioca levou bronze no revezamento 4x100m medley. O Flamengo venceu a série fraca no sábado com 3min41s23, com Thiago Sickert (57s80), Henrique Barbosa (1m01s05), Frederico Castro (54s18) e Cesar Cielo (48s20). O Pinheiros venceu a série forte e levou o ouro (3min40s20) e o Minas Tênis a prata (3min40s74). O time carioca ainda ficou com a medalha de ouro no 4×100 m livre (3min20s39), que Cielo nadou com Nicholas dos Santos, companheiro de treinamento em Auburn (EUA), Ramom Melo e Thiago Sickert, dois jovens nadadores. Há 15 anos, o Flamengo não ganhava essa prova. No revezamento 4×50 m livre o grupo levou prata (1min29s91). Neste domingo, Nicholas Santos, venceu a prova mais rápida do estilo borboleta e entrou para o grupo ‘top 10’ mundial dos 50 m em 2010, com 23s85. “A competição foi melhor do que eu queria. Tinha planejado nadar na casa dos 21 segundos os 50 m e na casa dos 48 segundos os 50 metros e deu certo. Agora é trabalhar os detalhes para o Pan-Pacífico”, observou Cielo, que ainda elogiou Ramom, de 18 anos, e Thiago, de 21, seus companheiros de revezamento. “Os moleques conseguiram superar. E com o Nicholas vencemos os revezamentos nadando séries fracas e contra equipes experientes e que treinam juntas há mais tempo”, completou. Cielo ainda destacou os resultados de Tales Cerdeira e os novos nomes que surgiram no crawl. Depois de cumprir compromissos com o Flamengo – nesta semana, Cielo deve ser apresentado formalmente à torcida do clube, no Rio – o nadador volta para os Estados Unidos para dar prosseguimento ao trabalho da temporada. Vai nadar o Open de Paris, de 25 a 27 de junho, e uma competição menor, um Grand Prix, nos Estados Unidos, em julho, como preparação para o Pan-Pacífico, principal competição da temporada, de 18 e 23 de agosto, em Irvine (EUA). Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.

Cesar Cielo decide os 100 m livre no Maria Lenk

O campeão e recordista mundial luta por seu segundo ouro para a equipe do Flamengo, neste sábado, a partir das 10 horas, com SporTV Santos – O campeão e recordista mundial Cesar Cielo busca a segunda medalha de ouro no Tróféu Maria Lenk, neste sábado (8/5), na piscina da Unisanta, em Santos, a partir das 10 horas, com SporTV. Cielo fez o melhor tempo das semifinais da prova, nesta sexta-feira (7/5), nos 100 m livre: 49s82. Cielo, de 23 anos, nadou a segunda série dos 100 m, de onde sairam também os outros dois melhores tempos das semifinais: Andre Daudt, com 50s03, e Vinícius Rocha Waked, com 50s09. Cielo vai nadar na raia 4, ao lado de Vinícius, na 3, e André, na 5. Estão ainda entre os qualificados para a final: Nicholas dos Santos (raia 1), Bruno Fratus (2), Fernando Santos (6), Alan Vitória (7) e Fernando Souza Silva (8). “Vou para os 48 segundos”, afirmou Cielo. “Dei uma relaxada no final de novo. Amanhã (sábado) é o dia de fazer a prova perfeita. Espero que dê certo”, afirmou. Questionado sobre quem será seu pior adversário, Cielo respondeu “minhas pernas”. Explicou que está se sentindo cansado pela fase da temporada, em que os treinos ainda estão pesados, e também pela dificuldade de recuperação no pós-prova neste Maria Lenk. “A gente acaba não fazendo o necessário descanso pós-prova por causa da falta de condição da piscina de apoio.” Neste Maria Lenk, Cielo venceu os 50 m livre com 21s80, a segunda melhor marca do ano – ficou a 9 centésimos de segundo do tempo feito por Fred Bousquet (21s71) no campeonato francês. Cielo quer nadar os 100 m livre na casa dos 48 segundos. Sua referência neste temporada é o tempo do holandês Pieter Van Hoogenband, sem os maiôs tecnológicos. Hoogenband tem 47s84, tempo obtido na conquista da medalha de ouro na Olimpíada de Sydney/2000, antes da era dos supermaiôs. Cielo é o atual recordista mundial dos 100 metros livre, com a marca de 46s91, estabelecida no Mundial de Roma, em agosto de 2009. Este ano, nadou a distância duas vezes: fez 49s13, no Grand Prix de Austin, Texas, e 49s00, no GP de Columbus, Ohio. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.

Cesar Cielo decide os 100 m livre no Maria Lenk

O campeão e recordista mundial luta por seu segundo ouro para a equipe do Flamengo, neste sábado, a partir das 10 horas, com SporTV
Santos – O campeão e recordista mundial Cesar Cielo busca a segunda medalha de ouro no Tróféu Maria Lenk, neste sábado (8/5), na piscina da Unisanta, em Santos, a partir das 10 horas, com SporTV. Cielo fez o melhor tempo das semifinais da prova, nesta sexta-feira (7/5), nos 100 m livre: 49s82. Cielo, de 23 anos, nadou a segunda série dos 100 m, de onde sairam também os outros dois melhores tempos das semifinais: Andre Daudt, com 50s03, e Vinícius Rocha Waked, com 50s09. Cielo vai nadar na raia 4, ao lado de Vinícius, na 3, e André, na 5. Estão ainda entre os qualificados para a final: Nicholas dos Santos (raia 1), Bruno Fratus (2), Fernando Santos (6), Alan Vitória (7) e Fernando Souza Silva (8). “Vou para os 48 segundos”, afirmou Cielo. “Dei uma relaxada no final de novo. Amanhã (sábado) é o dia de fazer a prova perfeita. Espero que dê certo”, afirmou. Questionado sobre quem será seu pior adversário, Cielo respondeu “minhas pernas”. Explicou que está se sentindo cansado pela fase da temporada, em que os treinos ainda estão pesados, e também pela dificuldade de recuperação no pós-prova neste Maria Lenk. “A gente acaba não fazendo o necessário descanso pós-prova por causa da falta de condição da piscina de apoio.” Neste Maria Lenk, Cielo venceu os 50 m livre com 21s80, a segunda melhor marca do ano – ficou a 9 centésimos de segundo do tempo feito por Fred Bousquet (21s71) no campeonato francês. Cielo quer nadar os 100 m livre na casa dos 48 segundos. Sua referência neste temporada é o tempo do holandês Pieter Van Hoogenband, sem os maiôs tecnológicos. Hoogenband tem 47s84, tempo obtido na conquista da medalha de ouro na Olimpíada de Sydney/2000, antes da era dos supermaiôs. Cielo é o atual recordista mundial dos 100 metros livre, com a marca de 46s91, estabelecida no Mundial de Roma, em agosto de 2009. Este ano, nadou a distância duas vezes: fez 49s13, no Grand Prix de Austin, Texas, e 49s00, no GP de Columbus, Ohio. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.

Cielo faz o suficiente para se classificar nas eliminatórias dos 100 m livre

O campeão e recordista mundial da prova marcou 50s49: “nadei sem gastar energia porque ainda tenho mais três 100 pela frente”
Santos – O campeão mundial Cesar Cielo nadou nas eliminatórias dos 100 m livre, nesta quinta-feira (6/5), apenas o suficiente para passar para as semifinais da distância na disputa do Troféu Maria Lenk, na piscina da Unisanta, em Santos (SP). Cielo fez 50s49 e ficou em terceiro na última série da prova, atrás de André Daudt, que fez o melhor tempo do dia, com 50s13, e de Marcelo Chierighini, com 50s46. As semifinais dos 100 m livre serão nesta sexta-feira (7/5). À tarde, Cielo volta à piscina para nadar a série fraca do revezamento 4×100 m livre, com a equipe do Flamengo. “Eu segurei. Nadei relaxado. Era eliminatória. A ideia era ficar entre os 16. Nadei sem gastar energia porque tenho mais três 100 livre pela frente”, disse Cesar Cielo, referindo-se às semifinais da distância nesta sexta-feira, ao revezamento 4×100 m livre e à decisão dos 100 m livre, no sábado. Cielo ainda não sabe se nadará o borboleta, mas provavelmente não – uma das etapas da prova seria a sua “tarde off”, de descanso, para nadar a final dos 100 m livre. Cielo venceu os 50 m livre com 21s80, a segunda melhor marca do ano, e agora quer nadar os 100 m livre na casa dos 48 segundos – a referência passa a ser o tempo do holandês Pieter Van Hoogenband, sem os maiôs tecnológicos (47s84, marca da medalha de ouro na Olimpíada de Sydney/2000). Cielo é o atual recordista mundial dos 100 metros livre, com a marca de 46s91, estabelecida no Mundial de Roma, em agosto de 2009. Este ano, Cielo já nadou a distância duas vezes: fez 49s13, no Grand Prix de Austin, Texas, e 49s00, no GP de Columbus, Ohio. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.

Cielo dá ao Flamengo o ouro nos 50 m livre no Troféu Maria Lenk

Na piscina da Unisanta, em Santos, campeão olímpico e recordista mundial da distância nada a prova em 21s80, a segunda melhor marca do ano
Santos – “Até que enfim!”, vibrou Cesar Cielo, ao sair da piscina da Unisanta, em Santos, nesta quarta-feira, depois de nadar os 50 metros livre abaixo dos 22 segundos. Cielo marcou 21s80, segundo melhor tempo do ano, e ficou com a medalha de ouro na distância, no Troféu Maria Lenk. Campeão olímpico e recordista mundial dos 50 m, com 20s91, marca obtida antes da proibição dos maiôs tecnológicos, Cielo ficou feliz com o resultado – caiu na piscina de bermuda. “Foi o meu melhor tempo com esse traje. Estou cansado, pesado e mesmo assim fiquei a apenas 9 centésimos do Bousquet (Frederic Bousquet, que fez 21s71, melhor marca do ano feita no Campeonato Francês), que já competiu polido, raspado”, comemorou o atleta do Flamengo. Bruno Fratus, do Pinheiros, ficou com a prata (22s30) e Nicholas dos Santos, também do Flamengo, com o bronze (22s77). “Foi dentro do esperado, nada de fantástico, mas dentro do que eu estava esperando.” Foi a primeira final de Cielo no Brasil desde a quebra do recorde mundial, em dezembro do ano passado. E também a primeira medalha de ouro do Flamengo no Maria Lenk em 6 anos, desde a vitória de Mariana Brochado, em 2004. Segundo o campeão, seu tempo pode melhorar. “Foi difícil nadar sem respirar. Vou descansar depois do Maria Lenk. Em agosto, no Pan-Pacífico, vai ser a hora de arrebentar, de deixar todo mundo para trás”, disse Cielo. Cielo acha que o tempo do russo Alexander Popov nos 50 m livre (21s64) será batido ainda este ano, durante competições mais importantes, como o Campeonato Europeu e o Pan-Pacífico, que ele nadará – em Irvine, na Califórnia, de 18 a 22 de agosto. Em 2000, o tempo de Popov era o recorde mundial da distância. Em 2007, Cielo nadou a prova em 21s84, sem os maiôs tecnológicos, banidos este ano. Ao bater na borda e ver o tempo, Cesar Cielo fez um gesto de faltou pouco com os dedos. “Foi uma brincadeira que eu fiz com os companheiros do Flamengo e com o Marcão (Marco Veiga). Fizemos um bolão e apostamos um jantar sobre o tempo que eu faria. Acho que duas pessoas acertaram, a fisioterapeuta e o Ramom, que nadou o revezamento. Para mim, faltou pouco”, disse Cielo, que escreveu a marca de 21s55 num papelzinho na noite anterior à prova e mudou pela manhã antes de ir para a piscina para 21s76. “Quase acertei, fiz 21s80. Bacana o pessoal estar confiando em mim. Vou continuar o meu trabalho.” O próximo desafio de Cielo no Maria Lenk é a disputa das eliminatórias dos 100 m livre, na tarde desta quinta-feira (6/5). Campeão e recordista mundial da prova, com 46s91 (na era dos supermaiôs), o brasileiro tem o terceiro melhor tempo do ano na distância, 49s00, obtido no GP de Columbus, em Ohio, em abril – a melhor marca de 2010, 48s56, é do canadense Brent Hayden, nas seletivas para o Pan-Pacífico. As semifinais dos 100 m serão na manhã de sexta-feira (7/5), com a final na manhã de sábado. “Nos 100 m, queria fazer 48 segundos”, afirmou. A presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, veio a Santos para ver a final da disputa. “Fiquei contente com a presença da Patrícia. É uma pressão extra. Ainda bem que eu funciono bem quando estou sob pressão”, brincou o nadador. Patrícia disse que “se tinha alguma dívida de gratidão com o Flamengo, está pagando ajudando o clube a resgatar a tradição que tinha na natação”. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.

Cesar Cielo vai à final dos 50 m livre no Maria Lenk

O campeão olímpico e mundial fez o segundo melhor tempo da semifinal da distância, 22s55, e nadará a decisão na raia 5 da piscina da Unisanta
Santos – O nadador Cesar Cielo faz a final dos 50 m livre no Troféu Maria Lenk, nesta quarta-feira (5/5), na piscina da Unisanta, em Santos, a partir das 10 horas, com SporTV. Nesta terça-feira (4/5), o campeão olímpico, mundial e recordista mundial da distância (20s91) nadou na segunda série e obteve o segundo melhor tempo da semifinal: 22s55. Cielo vai nadar sua primeira final no Brasil – depois da quebra do recorde mundial (em dezembro/2009) e do fim dos maiôs tecnológicos – na raia 5, ao lado de Bruno Fratus, melhor tempo da seminfinal (22s29), que estará na raia 4, e do companheiro de Flamengo, Nicholas dos Santos (22s87), na 6. Os outros finalistas dos 50 m livre são Walter Lessa, Alan Vitória, Fernando Souza da Silva, André Daudt e Tiago Peruqui. “Na semifinal, tive um pouco de dificuldade na largada. O juiz segurou a saída um pouco demais. Mas fiz o que tinha de fazer. Agora, é descansar para estar bem na final”, disse Cielo. “A organização do campeonato está bem legal. A piscina não ajuda nos tempos, mas não adianta ficar reclamando, pois agora não tem mais como mudar. Preciso nadar o mais rápido possível. Vou descansar o máximo que eu puder para nadar bem a final.” Cielo disse que gostaria de fazer “qualquer 21 segundos” nos 50 metros. “Se eu fizer 21s99 já vai estar bom..” Com a equipe do Flamengo, Cesar Cielo foi ao pódio com o revezamento 4 x 50 m. O time carioca – formado por Nicholas dos Santos, Cielo, Ramom Melo e Thiago Sickert – ficou com a medalha de prata (1min29s91), atrás do Pinheiros (Bruno Fratus, Fernando Souza da Silva, André Daudt e Daniel Orzechowski), com 1min29s67. A Unisanta ficou em terceiro (1min31s03). Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio de Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.

Cesar Cielo vai à semifinal dos 50 m livre com o melhor tempo das eliminatórias

O campeão olímpico e recordista mundial, com 20s91, nada a distância em 22s38 em sua estreia pelo Flamengo no Troféu Maria Lenk
Santos – O campeão olímpico, mundial e recordista mundial dos 50 m livre (20s91), Cesar Cielo, estreou pelo Flamengo, seu novo clube, no Troféu Maria Lenk, nesta segunda-feira, na Unisanta, em Santos, com o melhor tempo nas eliminatórias da distância. Cielo respirou duas vezes, mas fez os 50 m livre em 22s38, a marca mais rápida de todas as seis séries do dia. Bruno Fratus fez o segundo tempo das eliminatórias, com 22s70, seguido por Nicholas dos Santos, com 22s84. Os 16 melhores tempos passaram para as semifinais da competição, nesta terça-feira (4/5), a partir das 10 horas. Cielo vai nadar na segunda série, na raia 4, ao lado de Nicholas dos Santos. A final dos 50 m está programada para quarta-feira (5/5), também a partir das 10 horas. “Foi tranquilo, não fiz muita força não. Na verdade, estou pesado nesta fase da temporada. Estou treinando dentro da competição. Foi a primeira caída na água, apenas para quebrar o gelo. Na quarta-feira, aí sim, vou colocar força total na final. Nadei melhor do que nos Grand Prix(Austin e Columbus), mas ainda não estou no meu melhor do ano. A partir de agosto vou começar a nadar para fazer tempo” , disse Cesar Cielo. O nadador ainda competiu, nesta segunda-feira, na série fraca do revezamento 4 x 50 m livre com o Flamengo. O time teve Nicholas dos Santos, Cesar Cielo, Ramom Melo e Thiago Sickert e a marca de 1min29s91. “Foi um bom tempo, mas agora temos de ficar na torcida para que tenha sido suficiente para garantir pódio”, disse Cielo. Cielo ainda vai nadar os 100 m livre e os 50 m borboleta no Troféu Maria Lenk, que prossegue até domingo, na Unisanta. Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio da Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.