Cielo está pronto para viver a emoção de ser ídolo de uma grande torcida

Nadador vai disputar o Troféu Maria Lenk, em Santos, já como atleta do Flamengo: “Claro que não vai ser como o Maracanã lotado, mas vai ser bem legal”
  São Paulo – De volta ao País para a disputa do Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação, o Troféu Maria Lenk, de 3 a 9 de maio, na piscina da Unisanta, em Santos, Cesar Cielo, campeão olímpico dos 50 m livre e campeão mundial dos 50 m e 100 m livre, está pronto para uma nova experiência: sentir o apoio de uma grande torcida. “Não sei o que é isso, nunca tive. É claro que uma piscina não vai ser um Maracanã lotado, mas acho que vai ser bem legal”, disse o atleta do Flamengo, em coletiva realizada nesta sexta-feira, na Reebok da Vila Olímpia, em São Paulo, opção de local de treinamento quando estiver na cidade. O nadador até arriscou um palpite para o jogo de quarta-feira, dia 5, entre Flamengo e Corinthians pela Libertadores: “Acho que vai ser 2 a 1 para o Flamengo.” No Maria Lenk, Cielo vai nadar as provas dos 50 e 100 m livre, os 50 m borboleta e integrar as equipes dos revezamentos de que seu clube participar. A expectativa, como sempre, é ganhar, mas sem previsão do tempo que poderá conseguir, “mesmo porque a piscina não é a mais adequada para fazer tempo”. Nicholas Santos e Henrique Barbosa, que foram para o Flamengo e treinam com Cesar Cielo em Auburn, Alabama (EUA), também competem no Maria Lenk, a partir de segunda-feira. Cielo contou que não esperava mudar de clube agora, “mas tudo caminhou para essa mudança”. “Estou feliz pela escolha. Meu objetivo é sempre buscar o melhor e agora, que tenho torcida, vou procurar vestir mais a camisa.” O nadador espera que sua ida para o Flamengo dê novo impulso ao esporte. “Sempre servi de cobaia aqui no Brasil, sempre fiz as coisas antes”, diverte-se Cielo. “Acho que a natação aqui vai ficar mais interessante de assistir. A minha ida para o Flamengo, a do Thiago Pereira para o Corinthians, são parte de um processo que vai tirar um pouco o monopólio de clubes como Pinheiros e Minas Tênis. No Maria Lenk ainda acho difícil. Pinheiros e Minas vão brigar pelo primeiro lugar. O Corinthians deve ficar em terceiro, com Unisanta e Flamengo disputando o quarto lugar. Mas daqui a uns dois anos….” Para Cielo, o cenário de eterna disputa entre Pinheiros e Minas pelo primeiro lugar no pódio pode mudar com o investimento dos clubes na natação. “O certo seria esse investimento vir do governo, com iniciativas e políticas públicas. Mas a natação está em um ótimo momento. É importante não deixar passar esse momento. Espero que o esporte cresça bastante com a ação dos clubes, que até 2016 tenhamos mais crianças nadando, que o interesse seja maior.” O sistema de disputa do Maria Lenk sofrerá mudanças para este ano, com eliminatórias, semifinais e finais disputadas em dias diferentes. Para Cielo, a medida tem prós e contras. “Seria eficiente em uma piscina boa, porque dá mais tempo para descansar entre as caídas na água. Mas as piscinas da Unisanta, tanto a de competição quanto a de apoio, para aquecer e soltar a musculatura depois da competição, são muito quentes. Por isso, os tempos não devem ser bons.” Homem a ser batido? Recordista mundial dos 50 m e dos 100 m livre, Cielo passou a ser o “homem a ser batido”. Será? “Não me vejo assim, não. Acho que é pela minha própria personalidade, desmereço muito as coisas que eu faço. Às vezes, sinto que têm medo de mim, que o pessoal fica meio nervoso do meu lado”, diz Cielo. “Estou sempre tentando melhorar meus tempos. Este ano, estou treinando mais forte do que treinei a vida inteira. Não tenho medo de perder, faz parte do processo.” Em um ano sem Olimpíada nem Mundial, o principal objetivo de Cielo na temporada é a disputa do Pan-Pacífico, de 18 a 22 de agosto, em Irvine, na Califórnia. Mas diz que ainda é cedo para pensar em que tempos poderá conseguir na competição, depois da proibição dos maiôs tecnológicos. Acha que poderá ter uma ideia melhor depois das próximas disputas – o Open de Paris, em junho, e uma outra que vai nadar em julho, provavelmente um GP nos Estados Unidos. “Ainda não estou sentindo muita diferença. A sensibilidade continua a mesma. Os tempos que fiz nos GPs de Austin, em março (22s13 nos 50 m e 49s13 nos 100 m), e Columbus, em abril (22s14 e 49s00, respectivamente), foram bem parecidos. Acho que é bem possível chegar ao tempo do Popov em 2000 (o russo Alexander Popov), 21s64 para os 50 m, recorde mundial na época, e do holandês Pieter van Hoogenband, que na Olimpíada de Sydney, em 2000, marcou 47s84 para os 100 m livre. Para o Maria Lenk, penso em marcar 21s48 para os 50 m, mas já ficaria feliz com um 21s99, 21s98.” Na campanha olímpica para os Jogos de Londres, em 2012, Cielo terá o apoio do Avanço e da Embratel, que vêm somar-se à TNT e Arena como patrocinadores do nadador. “Eu queria duas ou três empresas grandes para me dar suporte. Ter muito patrocínio também é complicado, porque você quer dar retorno a todos. O Avanço veio por último, e de forma bem mais arrojada do que eu pensava na natação”, diz Cielo. “São os parceiros que eu queria para o ciclo olímpico.” Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio da Avanço, Embratel, TNT, Arena e Correios.

Cesar Cielo e companheiros têm patrocínio da marca Avanço

O apoio vai até 2012 e o time tem o campeão olímpico mais Henrique Barbosa, Gabriel Mangabeira e Nicholas Santos
A marca de desodorantes Avanço fechou contrato de patrocínio com o nadador brasileiro e campeão olímpico Cesar Cielo e uma equipe de nadadores que também é formada por Henrique Barbosa, Gabriel Mangabeira e Nicholas Santos. O patrocínio terá duração de três anos até a Olimpíada de Londres/2012. No mercado desde 1966 e tradicional entre o público masculino, a marca estará na touca, camiseta e agasalho dos atletas, que também serão garotos-propaganda.
O nadador Cesar Cielo é campeão olímpico nos 50 m livre e medalhista de bronze nos 100 m livre, nos Jogos Olímpicos de Pequim/2008; é campeão dos 50 m livre e dos 100 m livre, nesta prova com recorde mundial (46s91), no Mundial de Roma/2009. É recordista mundial dos 50 m livre (20s91), marca obtida no Open de Natação, em 2009. O Pan-Pacífico de Irvine, Califórnia, em agosto, será a principal competição de Cielo. Todos os patrocinados disputam o Troféu Maria Lenk, de 3 a 9 de maio, em Santos.
“Mais do que patrocinar e contribuir com o esporte, estamos investindo no atleta brasileiro. Nosso objetivo é, além de dar visibilidade à marca, trazer oportunidades e oferecer melhores condições aos nossos atletas que são esperança de medalhas nos principais campeonatos esportivos do mundo”, explica Mel Girão, diretora Executiva de Marketing. “Apostamos em Avanço porque é uma marca de desodorantes com tradição no universo masculino. Acreditamos que essa parceria trará grandes conquistas e vitórias não só para a marca, mas também para os nossos atletas.”
Para Cielo, de 23 anos, o contrato de patrocínio com a marca Avanço tem como diferencial o fato de a empresa optar por um apoio à natação brasileira e não apenas a ele. “Estou muito contente porque o acordo é com um grupo de nadadores. Vejo meu contrato com Avanço como o início de uma grande parceria. Representa muito do ponto de vista pessoal. Vai ajudar no meu trabalho por novas conquistas e objetivos, a natação e o esporte brasileiro.” Os produtos, que podem ser encontrados nos formatos aerossol, roll-on e spray, estão disponíveis em cinco versões. Conhecido em todo o Brasil, Avanço ficou famoso pelo slogan “Com Avanço, elas avançam”, usado nas campanhas publicitárias da marca.

Cesar Cielo encerra GP de Columbus com ouro também nos 100 m livre

Pódio foi dominado pela equipe de Auburn, com George Bovell em segundo e o brasileiro Nicholas Santos em terceiro
  São Paulo – Cesar Cielo voltou a vencer no GP de Columbus, neste sábado à noite, numa prova dominada pelos nadadores de Auburn. O campeão olímpico e mundial cravou 49s00 nos 100 metros livre, à frente de George Bovell, prata, (50s59). O bronze ficou com o brasileiro Nicholas Santos (51s13). Pela manhã, Cielo havia se classificado com o segundo melhor tempo (50s72), atrás do norte-americano Cullen Jones (50s45) – Nicholas, o quarto, fez 51s30.
Antes da prova, o técnico Brett Hawke orientou Cielo a passar um segundo mais rápido na virada dos 50 m e forçar bastante, para aprender a lidar com a dor – na disputa dos 50m livre, na sexta-feira, o nadador sentiu o desgaste no final da prova.
“Queria fazer 21s e 48s aqui em Columbus. Bati na trave duas vezes. A prova dos 100 m livre foi mais sólida nos detalhes. Acertei melhor a saída, a virada, só no fim pesou um pouco. Nos 50 livre fiquei um pouco decepcionado com detalhes, mas vou trabalhar para corrigir isso”, analisou Cielo.
Cielo fez um balanço positivo de sua participação no GP de Columbus, marcada por duas medalhas de ouro. Nos 50 m livre, sexta-feira (2/4), o nadador venceu com 22s14, superando o recordista norte-americano da prova, Cullen Jones (22s50), e George Bovell (22s55). O brasileiro Nicholas Santos foi o quarto, com 22s99.
“O treinamento está dando certo, agora é manter o foco. Acho que vem por aí surpresa boa se eu continuar assim”, disse, aproveitando para comentar os bronzes de Nicholas e Henrique Barbosa (na sexta-feira, Henrique foi terceiro nos 200 m peito, com 2min16s92 – o ouro foi para o recordista norte-americano Eric Shanteau). “Estamos bem na temporada em relação a tempo.”
A próxima competição de Cielo é o Maria Lenk, em maio, em Santos. Será a primeira que disputará pelo Flamengo, o novo clube. “Quem sabe dou um pulinho no Flamengo para conhecer meu novo time, a torcida. Estou com saudade, não vejo a hora de ir para o Brasil. Vou tentar o melhor resultado possível para o Flamengo, ao lado do Nicholas e do Henrique”, disse.
Cesar Cielo é campeão olímpico dos 50 m livre e medalhista de bronze nos 100 m livre, conquistas obtidas nos Jogos de Pequim/2008; campeão mundial dos 50 m e 100 m livre, com recorde mundial (46s91), em Roma/2009; recordista mundial dos 50 m, com 20s91, marca obtida no Open de Natação, em São Paulo, em dezembro de 2009.
Cesar Cielo é atleta do Flamengo e tem patrocínio da Arena, Correios e TNT.