Cesar Cielo atuou no projeto do maiô do recorde

Juntamente com outros atletas da natação, o campeão olímpico nos 50 m livre trabalhou três meses em testes do traje que deve usar no Maria Lenk, no Rio
São Paulo – O nadador Cesar Cielo, que treina em Auburn, Alabama (EUA), para o principal objetivo da temporada, o Mundial de Roma, em agosto, acompanhou pela internet as notícias do recorde mundial do francês Alain Bernard, nos 100 m livre (46s94), batido na quinta-feira, no Campeonato Francês. Cielo, assim como Bernard, são nadadores patrocinados pela Arena. O brasileiro campeão olímpico nos 50 m livre ajudou a desenvolver o maiô que foi usado por Bernard na quebra do recorde. Cesar Cielo vai usar o traje no Troféu Maria Lenk, de 5 a 10 de maio, no Rio. “É bom saber, pelo menos, que a Arena tem um material bacana.” “Desde janeiro, estamos trabalhando no desenvolvimento do maiô em segredo, mas o Bernard ‘estragou’ tudo com sua marca”, brincou Cielo. “Agora mesmo estou com dois desses maiôs aqui, iguais aos que o Bernard usou para fazer o recorde mundial”, brincou Cesar Cielo, observando que o fato de o francês ter quebrado a barreira dos 47 segundos é bem marcante. “O recorde ficou mais assustador pela barreira psicológica. O recorde anterior era de 47s05, o que já era um tempo muito difícil para se alcançar. Mas agora a barreira dos 47 segundos foi quebrada.” Cielo testou o maiô por três meses e pediu para a italiana Arena fazer várias mudanças. O maiô – o nome X-Glide também vinha sendo mantido em sigilo – já tinha sido usado pelo sérvio Mirolad Cavic, especialista nos 100 m borboleta (nadador que deu trabalho a Michael Phelps na Olimpíada de Pequim), e pelo sueco Stefan Nystrand, também um velocista do estilo livre. “Mas não havia sido notado porque nenhum recorde foi quebrado até então”, acrescentou Cielo. Mas o brasileiro sabe que o maiô ainda terá de passar por teste da federação internacional. “Ninguém conhece quais maiôs serão usados no Mundial de Roma. Nenhum maiô, de outras marcas inclusive, está ainda aprovado pela Fina”, observou. “Eu, juntamente com o Alain Bernard, o sérvio Cavic e o sul-africano Roland Schoeman, desenvolvemos o maiô. Ele não é produto de laboratório, mas das piscinas mesmo.” Cesar Cielo chega ao Brasil no dia 2 de maio para a disputa do Troféu Maria Lenk, no Rio, de 5 a 10. Vai nadar os 50 m e 100 m livre e os 50 m borboleta. E também deve integrar os revezamentos do Pinheiros, de acordo com escalação do técnico Alberto Silva. Cesar Cielo é atleta do EC Pinheiros e tem patrocínio da Arena e dos Correios.

Cesar Cielo testa maiô que usará no Mundial de Roma

Campeão olímpico utilizará a peça numa minicompetição entre os nadadores de Auburn, sexta-feira e sábado, nos Estados Unidos
São Paulo –  O nadador brasileiro Cesar Cielo testará o último protótipo do maiô que ajudou a desenvolver numa minicompetição, na piscina da Universidade de Auburn, no Alabama (EUA), sexta-feira e sábado. “Será uma disputa só entre nós, nadadores de Auburn. O principal é manter a competitividade. Vamos usar o fast skin e vou aproveitar para testar o último protótipo que a Arena mandou. Acho que, depois disso, eles já vão fazer a padronização do maiô e colocar no mercado”, afirmou Cesar Cielo. O campeão olímpico dos 50 metros livre, nos Jogos de Pequim, disse que a piscina de Auburn vem sendo preparada para “o treino mais sério” que os nadadores farão. “Eles estão arrumando tudo, botando as raias, os placares.” Cielo, de 22 anos e 1,96 m, está treinando duro para o Mundial de Roma, em agosto. “Tem dia que eu vou dormir às 9 horas e, quando acordo, às 6h30, parece que acabei de deitar. Eu nem pisquei e já acabou a noite”, descreve o nadador, sobre os treinos puxados que desenvolve nesta etapa de preparação, com o seu técnico, o australiano Brett Hawke. Os maiôs serão, novamente, a principal tecnologia que os nadadores dos vários países exibirão no Mundial de Roma, em agosto, em busca de resultados expressivos. Os blocos de partida, com apoio para os pés como os do atletismo, foi uma idéia banida pela Fina, a Federação Internacional de Natação. “Os franceses, que chegaram a equipar as suas piscinas com os novos blocos, já estão mudando tudo de novo”, conta Cielo. O trabalho pela melhoria da saída é constante. “Treinamos para melhorar a parte aérea da largada, aquele movimento entre a baliza e a piscina.” Cesar Cielo é atleta do EC Pinheiros e tem patrocínio da Arena e dos Correios.

Cesar Cielo está entre indicados ao prêmio de Melhor do Ano

Campeão olímpico é um dos três nomes mais votados, na categoria esportista, para a principal premiação a personalidades brasileiras da televisão
São Paulo – O nadador Cesar Cielo, de 22 anos, é um dos indicados ao prêmio de Melhores do Ano, festa que a TV Globo mostra no Domingão do Faustão, dia 12 de abril. A votação dos destaques da área de esportes já terminou – Cielo foi indicado juntamente com o piloto de Fórmula 1, Felipe Massa, e a saltadora Maurren Maggi, do atletismo. Cielo está em Auburn, nos Estados Unidos, treinando para o Mundial de Roma, em agosto, com o técnico australiano Brett Hawke, e não estará no Brasil para conhecer o vencedor na festa do dia 12. Mas ficou feliz por ter colocado a natação em evidência após a conquista da primeira medalha de ouro da modalidade, nos 50 m livre, que ganhou nos Jogos de Pequim, no ano passado.